PUBLICIDADE

Topo

É noite de Superlua! Veja os efeitos astrológicos e os signos mais afetados

"Neste momento, o céu inteiro está interagindo entre si de maneira muito intensa", diz astrólogo - Artur Widak/NurPhoto via Getty Images
"Neste momento, o céu inteiro está interagindo entre si de maneira muito intensa", diz astrólogo Imagem: Artur Widak/NurPhoto via Getty Images

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

08/04/2020 04h00

Desde o finalzinho de terça-feira (7), estamos sendo influenciados pela Superlua — momento em que a Lua cheia deste mês está no ponto mais próximo da Terra, o que faz com que se tenha a sensação de ela estar maior. Estamos no mês de Áries e, como a Lua cheia nos diz que temos Sol e Lua em signos exatamente opostos, ela acontece em Libra.

A situação, diz o astrólogo Carlos Falcão, afeta diretamente em primeiro lugar as relações, que mudam de contexto, ainda mais em um panorama de distanciamento social, que coloca muitos familiares para conviver 24 horas por dia.

"Neste momento, o céu inteiro está interagindo entre si de maneira muito intensa. Dentro do contexto atual, o eixo Áries x Libra traz os ajustes de contato entre o eu e o outro. As relações interpessoais precisam de novos formatos, que serão adquiridos na medida em que as pessoas entrarem em conexão mais próxima com quem lhes cerca, como familiares, por exemplo".

A mudança também vale para qualquer tipo de relação e, segundo o astrólogo, cada uma precisa de reformas dentro da sua natureza de evolução. Entenda.

Superlua interfere nas relações sociais

"Familiares estavam convivendo poucas horas por dia entre si e, agora, estão voltando a se conhecer. É um encontro com a realidade das relações. Algumas tendem a se fortificar e outras tendem a trazer à tona elementos que precisarão ser verificados. Toda estrutura social está em cheque também por conta desse convívio obrigatório que vemos em relação aos familiares e pessoas mais próximas", diz Carlos.

Como impacta em tempos de isolamento social?

Pelo fato de toda Lua cheia aumentar naturalmente o impulso por socialização nas pessoas, o confinamento tende a ficar mais complicado e difícil de ser contido neste momento. Os conflitos de relacionamento e a polarização que chega com a lunação em Libra tendem a deixar o momento atual mais suscetível para o contágio, de modo geral, segundo Carlos.

"Temos que olhar também para Marte em Aquário em tensão com Urano em Touro, que torna muito mais difícil para as pessoas seguirem diretrizes, disciplinas e restrições. A tendência é uma pressão grande para que comportamentos e impulsos rebeldes quebrem as regras. Por esse ponto de vista a Superlua pode, sim, ser um ingrediente que eleva ainda mais esse impulso que, por si só, já é muito forte", defende o astrólogo.

Ele frisa, no entanto, que é importante considerar o mapa completo da Superlua. No horário de Brasília, ele traz Capricórnio no ascendente, assim como no mapa do ano novo astrológico e no mapa da conjunção Júpiter x Plutão, ocorrida no dia 4 de abril. "Para cada região do planeta, o fenômeno tende a pegar em uma casa astrológica diferente, trazendo elementos diferentes com uma mesma situação original de pressão e dificuldades."

No Brasil, traz questões familiares

No Brasil, a Superlua pega o eixo das casas 4 e 10 e traz justamente questões como lar, família, ambições sociais e profissionais à tona. "Por incrível que pareça, o assunto dessa Lua para o Brasil é justamente ficar em casa e proteger a família versus sair para trabalhar e colocar pessoas em risco", pontua Carlos. "Essa é a grande discussão do momento, que encontra na política (Libra) um velho e conhecido ambiente belicoso e de polarizações".

Ele diz ainda que Libra representa também a diplomacia. "Pressão e conflitos são tendências que se fortalecem até que algum fator 'obrigue' as polaridades a buscarem gradativamente pontos de convergência. É um recorte do momento, que faz parte de um conjunto maior de mudanças de paradigmas nas relações humanas e também nas relações das coletividades com o poder público", comenta o astrólogo.

Há outro desafio para o momento, por conta da conjuntura astrológica: teremos situações a administrar em áreas coletivas que dependam de relações equilibradas. Isso mostra a necessidade de sair da postura do ego e se voltar para o bem coletivo, aspecto principal desta lunação.

Quem será mais afetado pela Superlua?

"O céu coloca em posição de revolução planetas que, juntos, regem mais da metade dos signos. Nesse ponto de vista, percebemos que não há como ninguém estar imune aos acontecimentos. O mapa como um todo trará mais precisão na compreensão de como isso ocorre para cada um, mas podemos entender como cada signo solar será influenciado", diz o astrólogo.

Veja abaixo o panorama geral.

Áries e Libra

Signos mais influenciados pela Superlua. São aqueles com pontos mais sensíveis, que podem vir como forças positivas ou negativas. Isso depende mais de como cada um irá cuidar da realidade como ela se apresenta e integrá-la com o que se sente.

Câncer e Capricórnio

São os mais desafiados, os signos que tendem a sofrer mais quando se depararem com os conflitos interpessoais. O momento é, na verdade, um grande campo de exploração e evolução pessoal. Todos os conflitos encontram na maturidade e na aceitação das responsabilidades seus pontos de resolução mais positivos.

Gêmeos, Leão, Sagitário e Aquário

São os mais beneficiados. Tanto o Sol em Áries quanto a Lua em Libra se dão bem com esses signos naturalmente. Então, os impulsos de mudança tendem a ser mais favorecidos ou ter mais combustível à disposição. Serão os que, neste momento, terão menos pressão interna por conta da Superlua, não desconsiderando o conjunto do céu como um todo, que vai trazer nuances diferentes para cada mapa astral individual.

Touro, Virgem, Escorpião e Peixes

São os que tendem a sentir menos os efeitos da Superlua. Eles podem surgir mais como dificuldades de integração do que como conflitos. Pessoas destes signos podem ter que se defrontar com a necessidade de criar posturas ou comportamentos novos. É o momento de aprender a lidar com algo novo porque a realidade não passa os sinais claros do que precisa ser feito. As mudanças são decorrentes de atitudes que precisam ser criadas ou inventadas a partir do "zero".

Alto Astral