PUBLICIDADE

Topo

Na Coreia do Sul, homem usa aplicativo para escravizar mulheres sexualmente

Foto: iStock
Imagem: Foto: iStock

De Universa

29/03/2020 17h44

Cho Joo-bin, um homem de 24 anos, está preso na Coreia do Sul por organizar no aplicativo Telegram grupos de mensagens nas quais usuários pagavam para ver mulheres jovens realizando atos sexuais humilhantes sobre coerção. De acordo com as informações reveladas pela polícia local à CNN, ele chantageou 74 vítimas.

O homem atraía jovens aspirantes a modelo. Elas lhe enviavam informações pessoais, como telefone, endereço e fotos. Uma vez contratadas, ele começava a solicitar imagens cada vez mais reveladoras. Depois, o material era usado para chantagear as jovens: Cho ameaçava publicá-las na internet junto aos seus dados pessoais. Assim, ele as obrigava a trabalhar nas salas de bate-papo.

Ele mantinha de três a cinco meninas em cada grupo. As mulheres eram chamadas de "escravas" e deveriam atender pedidos de fotos e vídeos dos clientes de Cho.

A suspeita é de que mais de 260 mil pessoas tenham tido acesso ao material. Entre as vítimas, pelo menos 16 eram menores de idade.

O homem agora responde por produção e distribuição de pornografia infantil, abuso sexual, chantagem, coerção, fraude e distribuição ilegal de informações privadas.

O caso gerou revolta no país e mais de quatro milhões de pessoas assinaram petições exigindo que os nomes e rostos de todos os envolvidos nos grupos sejam liberados.

Violência contra a mulher