PUBLICIDADE

Topo

Mulheres inspiradoras

Modelo com deficiência na coluna escala Everest para participar de desfile

Ornella Gunesekere - Reprodução / Instagram
Ornella Gunesekere Imagem: Reprodução / Instagram

De Universa

20/03/2020 16h23

Ornella Gunesekere sempre gostou de praticar esportes. Aos dez anos, conquistou o primeiro lugar em salto em altura na escola — e manteve o posto por três anos consecutivos. No entanto, aos 13 anos, caiu durante um jogo de basquete as sequelas foram graves: um defeito de nascença não detectado começou a manifestar seus sintomas.

Ornella sofre de espondilolistese, um distúrbio na coluna que faz com que os ossos deslizem para frente e fiquem sobre as vértebras que estão abaixo deles. Quando completou 20 anos, o problema evoluiu e as dores se tornaram insuportáveis. Com isso, sua perna esquerda ficou paralisada e ela precisava de ajuda para tudo, inclusive ir ao banheiro.

Para interromper o agravamento da condição, ela se submeteu a uma cirurgia e inseriu duas hastes de titânio de seis polegadas e quatro parafusos para realinhar a coluna. A reabilitação durou um ano: no início, ela não conseguia nem escovar os dentes, mas depois, experimentou a vida sem dor pela primeira vez em sete anos.

Pouco tempo depois, quando completou 22 anos, uma nova surpresa: as hastes de titânio se quebraram por excesso de esforço. Ela passou por uma nova cirurgia, desta vez com a recuperação mais rápida, mas ficou mais cautelosa. Foi então que começou a modelar, atuar e participar de concursos de beleza.

Aos 26 anos, recebeu um convite para participar de um desfile de moda que aconteceria em Kala Patthar, no Nepal, que fica 5643 metros acima do nível do mar. Os modelos teriam que levar suas próprias mochilas e escalar o Everest.

Ela aceitou o desafio e começou a fazer exercícios para fortalecer as costas, treinando duas horas por dia enquanto carregava uma mochila de 10 kg durante os treinos.

Quando a data se aproximou, encarou a viagem com temperaturas abaixo de 10 graus e condições de sono difíceis e conseguiu chegar ao local onde aconteceria o evento. Depois de desfilar, foi coroada em reconhecimento à superação.

Mulheres inspiradoras