PUBLICIDADE

Topo

Weinstein é levado a hospital com dores no peito após receber condenação

	Harvey Weinstein - STEPHANIE KEITH/AFP
Harvey Weinstein Imagem: STEPHANIE KEITH/AFP

Do UOL, em São Paulo

11/03/2020 20h19

O ex-produtor Harvey Weinstein está em um hospital em Nova York após ser condenado hoje pela manhã a 23 anos de prisão por dois casos de estupro e assédio sexual. Segundo as autoridades, ele está no Bellevue Hospital e a expectativa é que passe a noite lá.

Weinstein foi levado para a prisão diretamente do tribunal onde foi sentenciado, mas logo depois começou a sofrer dores no peito. A direção da penitenciária decidiu enviá-lo de volta a Bellevue "por segurança", explicou seu porta-voz, Juda Engelmayer

"Agradecemos o cuidado e a preocupação dos funcionários e funcionários do Departamento de Correções", disse o porta-voz de Weinstein à Variety.

No início de março, o ex-produtor passou por um procedimento cardíaco. Weinstein teve um stent implantado para aliviar um bloqueio, disse seu porta-voz na ocasião. O procedimento durou pelo menos duas horas.

Ele podia pegar até 29 anos de reclusão e chegou a pedir pela pena mínima, de cinco anos. Além dos 23 anos, ele passará mais cinco sob supervisão da Justiça norte-americana.

Weinstein foi à corte em Nova York, à frente do juiz James Burke — que anunciou a sentença — e falou durante a audiência de hoje. Em tom baixo, disse estar confuso quanto às acusações e afirmou ter remorso pelas mulheres, em um caso que levaram a toda uma corrente de protestos, na forma do #MeToo.

O ex-produtor foi acusado por dezenas de mulheres de ter atos inadequados frente a elas, mas dois foram a julgamento em Nova York. Um deles foi um estupro em um hotel de Nova York ocorrido em 2013 e o outro uma acusação de ele ter forçado outra mulher a fazer sexo oral nele, em seu apartamento, em 2006.

De acordo com o THR, Weinstein falou publicamente antes de ter lida a sentença e citou as mulheres que o acusaram de conduta inadequada e estupro: "Eu tenho um grande remorso por todas vocês. Eu tenho grande remorso por todas as mulheres", afirmou Weinstein.

Violência contra a mulher