PUBLICIDADE

Topo

Deputada democrata propõe vasectomia compulsória nos EUA

iStock
Imagem: iStock

De Universa, em São Paulo

03/03/2020 15h40

A deputada democrata Rolanda Hollis propôs uma lei de vasectomia compulsória para homens nos Estados Unidos. De acordo com ela, o objetivo é fazer com que, por um momento, os homens se coloquem no lugar das mulheres quando o assunto é o direito sobre o próprio corpo.

No estado do Alabama, o aborto só é permitido nos casos em que a mãe corre grave risco ou quando o já é previsto que o feto vá falecer. Não há exceções para casos de estupro, por exemplo.

A proposta da deputada era neutralizar a atual legislação do aborto. "Muita gente viu minha lei como um retrocesso terrível. Ainda assim, ano após ano, a maioria do partido republicano segue introduzindo novas legislações que tentam ditar sobre o corpo feminino e seus direitos", disse Rolanda em entrevista à emissora americana ABC.

No ano passado, o Partido Republicano aprovou no Alabama o Human Life Protection Act - Ato de Proteção à Vida Humana. Essa lei tornou o aborto ilegal em qualquer estágio de gravidez. O crime é tão grave que a pena pode ir até 99 anos de prisão.

"Essas leis também têm que ser vistas como retrocessos terríveis", comentou a deputada sobre o projeto do partido adversário.

Respondendo a um homem que a questionou no Twitter, a deputada disse que seu objetivo era neutralizar a legislação do aborto, já que a responsabilidade de gerar uma criança não é apenas da mulher. "Isso ajudará a prevenir a gravidez e o aborto de crianças indesejadas", explicou.

Direitos da mulher