PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Mulher é incendiada por companheiro em casamento em Indaiatuba (SP)

Ioneto de Moura Silva foi preso em flagrante e vai responder por tentativa de feminicídio  - Reprodução/Redes Sociais
Ioneto de Moura Silva foi preso em flagrante e vai responder por tentativa de feminicídio Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Felipe de Souza

Colaboração para Universa, em Campinas (SP)

02/03/2020 12h55

Uma mulher de 57 anos está internada em estado grave no Hospital Augusto de Oliveira Camargo, em Indaiatuba (SP), a 130 km da capital, depois de ser incendiada durante uma festa de casamento ontem. O suspeito de cometer o crime é o próprio companheiro, Ioneto de Moura Silva, de 49 anos.

O caso aconteceu em uma chácara no bairro Santa Maria, na divisa entre Indaiatuba e Campinas (SP), próximo ao Aeroporto de Viracopos. Os dois eram caseiros do local, alugado para eventos.

O jardineiro Vinícius Santos Miguel, 29, era quem comemorava a festa de casamento. Ele disse que conhece o casal há cerca de oito meses. O rapaz e dezenas de convidados ajudaram no socorro da mulher em chamas. Ela estava encharcada de gasolina.

"Ela foi chamar ele para entrar, para parar de incomodar o pessoal. Ele estava transtornado e falando que não ia entrar. Falou que ia atear fogo no trator e discutiu comigo. Eu virei as costas e fui embora para evitar confusão. Voltei para o sítio e, quando entrei, estava conversando com o pessoal e vimos uma fumaça preta subindo lá de baixo. Quando olhei, ela estava rolando no chão pegando fogo", disse.

O suspeito foi detido pela Guarda Municipal de Indaiatuba, mas o caso foi apresentado na 2ª Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas. "A mulher foi socorrida 40 minutos após o crime, consciente. O homem foi encontrado dentro da própria casa", afirma o guarda municipal de Indaiatuba Paulo Ricardo Villalva.

O homem foi preso em flagrante. O caso foi registrado como tentativa de feminicídio. A defesa dele não foi localizada por Universa.

Segundo a assessoria de imprensa do hospital, a mulher segue internada em estado grave, e aguarda uma vaga para transferência em hospital especializado para queimados.

Violência contra a mulher