PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Esfoliar couro cabeludo? Rotina de cuidados ajuda cabelo a crescer melhor

Getty Images
Imagem: Getty Images

Jéssica Arruda

Colaboração para Universa

27/02/2020 04h00

Como vai a saúde do seu couro cabeludo? A pergunta pode parecer estranha, mas ela pode ser a resposta para a falta de brilho e vitalidade para os fios danificados. O ritual de higienizar, esfoliar e hidratar a região ganhou até nome fora do Brasil: é a skin-fication, que significa tratar o couro cabeludo (e os cabelos) do mesmo jeito que você se dedica à pele do rosto.

Procedimentos químicos, como escovas progressivas, alisamentos e colorações -além do uso frequente de secador e chapinha- afetam a saúde do couro cabeludo e podem causar desequilíbrio na flora bacteriana capilar, gerando distúrbios como caspa, descamação, dermatite seborreica e outros problemas. Isso sem contar queda e redução no crescimento dos fios.

Fatores como estresse, poluição e até uma alimentação desequilibrada também são determinantes para a saúde do couro cabeludo. O resultado? Cabelos secos, quebradiços e sem vida.

"Manter uma rotina diária, semanal ou mensal para esta região deixa o cabelo com mais hidratação, brilho, aumento do comprimento e espessura dos fios. Apesar de estar na moda, acredito que estes hábitos vieram para ficar", afirma Michelle Palmiro, dermatologista, cosmiatra e tricologista.

Rotina de cuidados

O ritual de beleza e cuidados com o couro cabeludo começa pela higienização, uma limpeza profunda feita com uma leve pressão da ponta dos dedos sobre a pele da região. Mas cuidado: é sem usar as unhas. Bruno Burato, dermatologista da clínica Leger, alerta que xampus e condicionadores muito agressivos, que tenham sal e pH alcalinos em sua composição, devem ser evitados, pois fazem com que os cabelos percam proteínas essenciais e ressequem com facilidade.

Em segundo lugar aparece a esfoliação semanal, para remover as células mortas, resíduos acumulados, sebo em excesso e até as escamas da caspa. Além disso, o procedimento melhora a circulação local e facilita a penetração de vitaminas e minerais que favorecem a saúde e o crescimento dos fios.

Já a hidratação do couro cabeludo controla a descamação da área e ajuda na retenção de água que é passada para os fios. "Existem produtos específicos que podem hidratar diretamente o couro cabeludo, sem deixá-lo oleoso e sem obstruir os poros", garante a cosmetóloga Heloisa Olivan.

Mudança de hábitos

No dia a dia, uma simples mudança de hábitos também é capaz de dar mais saúde ao couro cabeludo. Uma delas é lavar os fios em temperatura menor que 25 graus, já que a água quente potencializa a ação das glândulas sebáceas e, consequentemente, aumenta a oleosidade. Outra dica é enxaguar bem a região para evitar acúmulo de produtos na raiz dos cabelos.

Não é preciso abolir de vez o secador: se for usá-lo, o truque é manter distância mínima de 30 cm do couro cabeludo e, no caso da chapinha, pelo menos 1,5 cm longe da raiz para não causar danos pelo excesso de calor. E não esqueça que uma alimentação saudável, rica em proteínas e aminoácidos, e a ingestão de água cuidam do couro cabeludo de dentro para fora e mantém os cabelos fortes e brilhantes.

Couro cabeludo também envelhece

Se a rotina de cuidados com o rosto visa retardar os efeitos do tempo e deixar a cútis cada vez mais jovem e viçosa, o mesmo vale para a "pele do cabelo". Heloisa Olivan explica que a velocidade do envelhecimento do couro cabeludo é muito maior se comparada à da pele do corpo e da face.

"Acredita-se que o couro cabeludo envelhece de 10 a 12 vezes mais rápido do que a pele do corpo e cerca de 5 a 6 vezes mais rápido do que a pele do rosto, apresentando menor número de folículos em atividade", conta.

"Além disso, com a queda na produção de colágeno e proteínas de sustentação inerente ao processo de envelhecimento, o couro cabeludo e os fios de cabelo perdem seu vigor, cor e brilho", diz Heloisa.

Não é à toa que produtos à base de ácido salicílico, ácido retinoico, vitaminas C, A e E, probitóticos e minerais como zinco e selênio, por exemplo, que normalmente estão presentes em itens de skincare, também estão sendo usados nos tratamentos com o couro cabeludo.

Tipos de couro cabeludo

Para tratar a região, o primeiro passo é reconhecer que a rotina de beleza não para na testa. Depois, é preciso identificar o tipo de couro cabeludo e investir em produtos específicos para cada um deles. Assim como a pele, ele pode ser normal, seco ou oleoso.

Como o couro cabeludo tem a mesma estrutura da pele, de modo geral, quando a cútis é naturalmente oleosa, a tendência é que a raiz dos cabelos também seja. E isso vale para os demais tipos também.

A falta de cuidados e higiene adequada de acordo com as particularidades de cada couro cabeludo pode acarretar em problemas graves. Isso acontece porque as glândulas sebáceas mantêm a produção de sebo, acarretando no entupimento do folículo piloso que é responsável pela produção do fio - e ocasionando queda de cabelo.

"Falta de limpeza do couro cabeludo pode acumular oleosidade e aumentar a produção de sebo, obstruindo os poros e fazendo cabelo cair", diz Bruno Burato.

Beleza