Topo

Campanha da 99 contra assédio no Carnaval gera polêmica

Campanha apresentou lista com endereços de delegacias da mulher em todo o país Imagem: Reprodução

Marcos Candido

De Universa

21/02/2020 15h37

Uma ação da 99 contra assédio gerou polêmica nas redes sociais nesta quinta (20). Durante o Carnaval (21 a 26 de fevereiro), a empresa vai oferecer viagens com desconto para passageiras com destino a uma Delegacia da Mulher em todo o país. A campanha foi criticada por oferecer abatimento no valor da corrida, mas não oferecer motoristas treinados e não dar opção de escolher por uma condutora mulher. A empresa diz que a ideia é uma forma de incentivar denúncias e tornar a plataforma mais segura. (Leia nota na íntegra abaixo)

Influenciadores foram contratados para divulgar a campanha nas redes sociais. Quem não gostou, retrucou no Twitter. Além de de críticas à falta de tratamento especializado às mulheres fragilizadas, a campanha foi lida como uma tentativa de normalizar o assédio e não preveni-lo e repudiá-lo.

"Para mim, é tipo assim: mulher, você VAI ser assediada. Então, toma aqui seu dinheiro e vai lá reclamar'. A campanha deveria ser para evitar o assédio", escreveu uma mulher na rede social.

Outro perfil acrescentou. "Só 20 mangos de desconto. Lembrando que no Carnaval as corridas são mais caras pela demanda", escreveu.

"Poderia ter incentivos para terem mais motoristas mulheres, possibilidade de escolher entre homem ou mulher. Ter tudo isso é bacana, mas só quem já passou por assédio no carro sabe o medo e a dor", publicou uma usuária da rede social.

Houve quem ficou a favor da campanha. "A realidade é que existe abuso e ela está facilitando de alguma forma o apoio [dado às vítimas]. Acho que estão colocando nas costas da empresa um papel que seria de responsabilidade do Estado", escreveu.

"Muitas mulheres nem têm como ir a uma delegacia para fazer uma denúncia. Pessoal que está só criticando não tem visão sobre a condição socioeconômica de muitas mulheres", pontuou outra mulher.

Apps de corrida tiveram episódios recentes de assédio

Nesta semana, bombou nas redes o vídeo em que um motorista assedia uma menor de idade. O caso gerou a expulsão do motorista da Uber e 99. No ano passado, um motorista da 99 também foi expulso do aplicativo por agredir um grupo de mulheres da equipe do ator Felipe Titto.

Como denunciar?

Uma recomendação dos especialistas é a de esperar antes de pagar uma corrida para ir até uma Delegacia da Mulher. "No dia, você pode estar alcoolizada, nervosa e fragilizada. Pode ser melhor deixar para outro dia, depois do Carnaval", explica Isabela Del Monde, cofundadora da Rede Feminista de Juristas.

Uma opção de Isabella é ligar para o número 180. O telefone do governo federal oferece encaminhamento, indicações e gera estatísticas sobre assédio sexual no país. Em cidades como São Paulo, prefeituras também organizam tendas com especialistas no atendimento para vítimas de assédio sexual.

O outro lado

Em nota, a empresa afirma que "a 99 leva a sério a segurança dos passageiros e motoristas parceiros e trabalha constantemente para aprimorar suas ferramentas de segurança. Tais esforços trazem resultados concretos: reduzimos em 60% o volume de ocorrências graves, por milhão de corridas, no ano de 2019, o que inclui casos de violência contra as mulheres.

A empresa defende o respeito às mulheres e apoia toda e qualquer iniciativa de combate ao assédio, em especial em períodos como o Carnaval. Assim, pelo segundo ano consecutivo apoia a campanha #CarnavalSemAssédio promovida pelo Catraca Livre, inclusive com a ação dos "anjos" em cinco capitais; e este ano trouxe a ação voltada para as Delegacias da Mulher como uma forma de incentivar a denúncia dos casos de violência sejam eles ocorridos nas ruas, nos blocos ou em qualquer lugar.

O subsídio de R$ 20 é aplicado automaticamente mediante destino inserido no aplicativo no período de 21 a 26/2. A página oficial da campanha com a lista completa de Delegacias contempladas pode ser acessada no endereço a seguir 99app.com/carnaval

Além disso, disponibilizamos curso online para 100% dos motoristas sobre o combate ao assédio. O conteúdo foi feito por uma plataforma especializada em educação digital com a curadoria de especialistas no assunto, como a consultoria feminista Think Eva.

A 99 possui ainda uma série de ferramentas de segurança voltadas à segurança das mulheres. Uma delas é o Rastreador de Comentários, uma inteligência artificial que vasculha automaticamente as avaliações das usuárias ao fim das corridas para a identificação dos casos de assédio ou violência sexual. Com essa tecnologia, a empresa pode priorizar esses casos e acolher a vítima de maneira humanizada mais rapidamente.

Por fim, a 99 possui uma central telefônica de emergência 24h, 7 dias por semana, que responde prontamente em caso de necessidade e oferece auxílio sobre o que fazer", conclui.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Campanha da 99 contra assédio no Carnaval gera polêmica - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Newsletters

A newsletter para mulheres que vivem em um mundo em evolução. Os debates mais importantes da semana, os memes que vão fazer você rir, as mulheres que foram destaque. Receba toda sexta.

Violência contra a mulher