PUBLICIDADE

Topo

Você compraria vestido de noiva na web? Elas apostam nisso e faturam R$1 mi

Equipe de O Amor é Simples celebra resultados - Divulgação
Equipe de O Amor é Simples celebra resultados Imagem: Divulgação

Jéssica Arruda

Colaboração para Universa

20/02/2020 04h00Atualizada em 20/02/2020 11h41

Quando estava planejando seu casamento, em 2012, a relações públicas Laís Ribeiro, 32, levou um susto com a realidade do mercado: vestidos de noivas caros, cheios de brilho e voltados para cerimônias tradicionais. "Não tinha nada a ver comigo. Eu queria um vestido confortável e leve, além de um processo de compra simples e rápido", conta.

Ao pesquisar uma opção online, a gaúcha percebeu que a busca por "vestido de noiva simples" no Google trazia pouquíssimas opções. Mas mesmo assim, resolveu arriscar e comprar um modelo pela internet. "Deu muito errado e acabei produzindo um vestido de última hora, com uma costureira", lembra. Dois anos depois, a colega de faculdade, Natália Pegoraro, 32, passou pelo mesmo drama. Só queria uma peça especial que fosse branca, sem muitos detalhes e barata. Ficou chocada quando não encontrou - e acabou casando com um vestido criado por ela mesma.

Foi justamente a dificuldade em encontrar um vestido de noiva simples e com preço acessível que levou as duas amigas a criar uma startup para facilitar a vida de quem procura modelos menos convencionais para o grande dia - além da praticidade de comprar online. Este foi o fator decisivo para tirar a ideia do papel e concretizar um negócio para atender noivas como elas, que não eram atendidas pela indústria tradicional.

O Amor é Simples

A dupla convidou mais duas amigas para integrar o negócio, a estilista Évelin Bordin, 35, e a administradora Janaína Pasin, 32. Juntando as economias de cada uma delas, conseguiram reunir o montante de R$ 10 mil para investimento inicial no e-commerce. E, em 2014, nasceu O Amor é Simples, com a proposta de lançar no mercado uma forma diferente de comercializar vestidos de noiva online, com modelos simples e customizáveis, e preços que variam entre R$ 459,00 e R$ 1.999,90.

Depois de seis anos, a empresa que começou no quarto da casa de Laís vê um crescimento vertiginoso, com um faturamento de R$ 1 milhão somente em 2019, comercializando 750 vestidos. Mas nem sempre foi assim: desafios não faltaram no início, afinal, era preciso ultrapassar a barreira da compra online de vestidos de casamento - uma área em crescimento, mas com a dificuldade de convencer a noiva a adquirir o produto sem experimentar, ver o caimento ou sentir a qualidade do tecido.

"Acredito que o primeiro perrengue de qualquer empreendedor é sair do mercado tradicional para aventurar-se em uma empresa com um mercado em potencial, mas ainda inexplorado", explica Laís.

Um vestido de noiva por vez

Para contornar estas dificuldades, O Amor é Simples investiu em um atendimento acolhedor e informal - além da aproximação com as mulheres que confeccionam as peças. "Quando começamos a enviar notinhas escritas à mão pelas próprias costureiras junto com as encomendas, geramos um impacto muito positivo. Ao receber seu vestido, a noiva se surpreende com votos de felicidade e palavras de carinho", avalia Natália.

Com a produção 100% artesanal, um dos diferenciais da empresa é o prazo curto de produção e entrega. Entre cinco e dez semanas, as noivas recebem os vestidos em casa. E quando não chega, a equipe dá um jeitinho. "A poucos dias do casamento, uma cliente carioca descobriu que o carro dos Correios que transportava seu vestido havia sido roubado no Rio de Janeiro. A Lívia entrou em contato com a gente, desesperada. Não só confeccionamos um novo vestido em tempo recorde, como também o entregamos pessoalmente. Quando a noiva entendeu que estávamos com a caixa do vestido dela em mãos, começou a chorar e todas choramos junto", conta a sócia.

Outra forma encontrada de aproximar a marca das noivas foi o omnichannel, ferramenta que facilita o acompanhamento da compra. Além das vendas online, a startup abriu um showroom em Porto Alegre (RS) e aposta em lojas itinerantes: o projeto O Amor é Simples Visita, que já passou pelas principais capitais do país. "No Visita, as noivas podem experimentar todos os modelos, tirar dúvidas, conversar com outras noivas e conhecer de perto nosso universo e trabalho", completa Natália.

O amor é simples - Jéssica Arruda - Jéssica Arruda
Imagem: Jéssica Arruda

Casamento com aporte de capital

O pequeno aporte financeiro no início da empresa fez com que O Amor é Simples conseguisse definir rapidamente o modelo do negócio, com uma produção sob demanda. "Isso nos ajuda a manter os preços baixos para as noivas, porque conseguimos operar com uma estrutura mais enxuta. Também não realizamos provas. Indicamos parceiras em diversas cidades que fazem isso; o que acaba diminuindo o custo do vestido final como um todo", explica

Como uma startup, O Amor é Simples passou por rodadas de investimentos nos últimos anos: a primeira em 2016, da Aceleradora Ventiur, no valor de R$ 80 mil para a estruturação do negócio, com aplicação de metodologia de planejamento e gestão. Com o projeto debaixo do braço, as sócias saíram em busca de apoio e, no ano seguinte, conseguiram mais recursos "com um casal de investidores anjo", cujo valor não foi divulgado.

Na última rodada, no ano passado, com as próprias clientes por meio de crowdfunding, a empresa conseguiu captar R$ 650 mil para expandir a operação, que prevê investimentos em lojas físicas temporárias, tecnologia e marketing digital para chegar em R$ 1,6 milhões em vendas até 2025.

Noivas empoderadas

Nestes cinco anos de existência, O Amor é Simples já atendeu mais de 2 mil noivas com um perfil em comum: mulheres que valorizam o consumo consciente e que desejam casar com vestidos que fogem do tradicional. Eles são pensados de forma modular, onde é possível usar somente partes das peças e customizar, com inúmeras possibilidades de combinação - e a vantagem de ser utilizado também depois do casamento. Atualmente, são 36 opções disponíveis no site, com tamanhos que vão do PP ao 3G.

Não é à toa que, recentemente, a startup lançou um e-book chamado Guia Definitivo da Noiva Empoderada, que auxilia as noivas a se sentirem livres e seguras com suas escolhas. "Nós identificamos esse comportamento antes de todo mundo e acreditamos que a indústria tradicional precisa se reinventar para ontem, tanto para se comunicar com esse público quanto para usar o digital ao seu favor", acredita Laís.

Mapa da mina