PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Grávida, Giovanna Ewbank fala sobre racismo e criação diferente dos filhos

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank com os filhos, Titi e Bless - Reprodução/Instagram
Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank com os filhos, Titi e Bless Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa

05/02/2020 09h47

Grávida do primeiro filho biológico, fruto de seu casamento com Bruno Gagliasso, Giovanna Ewbank disse que tem refletido sobre a criação dos três herdeiros — o casal é pai de Titi e Bless, que são negros.

"Esse filho já nasce privilegiado. As conversas que a gente vai ter com ele não vão ser as mesmas que vamos ter com nossos filhos negros. Isso é uma coisa que me deixa muito mal. Fico preocupada com eles. Por que com um filho que é branco a gente não vai precisar ter conversas tão duras como as que a gente vai ter com nossos filhos negros? Por quê?", questionou Giovanna em entrevista que o casal concedeu à "GQ".

Emocionada, ela relembrou o caso da menina Ághata Felix, de 8 anos, baleada dentro de uma kombi no Complexo do Alemão, no Rio, durante uma operação policial.

Giovanna admite, sem vergonha, que até a chegada de Titi vivia "numa bolha". "Minha filha me tirou dela. Foi ela que abriu meus olhos para o mundo. Foi com ela que comecei a me preocupar com certas coisas que não prestava atenção antes. E sigo aprendendo com eles", afirma

Gravidez não foi planejada

Feliz com os dois filhos, Giovanna disse que não estava nos planos do casal engravidar, apesar dos questionamentos causados pela decisão. "Disseram que não podia ter filho, que era estéril. A culpa sempre vinha para cima de mim. Por que a mulher não pode optar por não ter filhos biológicos? Qual o problema?", questiona.

O casal se incomoda com o comentário de que o novo herdeiro é uma "recompensa". "Que recompensa? Adotar não é uma caridade e as pessoas confundem muito. E isso fere, machuca", explica.

Mães e filhos