PUBLICIDADE

Topo

Estado americano aprova projeto que limita atendimento a jovens trans

Americanos querem punir médicos que atendem jovens trans: pena seria de um ano de detenção -
Americanos querem punir médicos que atendem jovens trans: pena seria de um ano de detenção

De Universa

30/01/2020 10h52

A Câmara de Dakota do Sul, dominada por políticos republicanos, aprovou nesta quarta-feira (29) um projeto de lei que proibiria médicos de tratar crianças trans com hormônios e de fazer a cirurgia de readequação sexual.

Legisladores estaduais conservadores da Flórida, Colorado, Missouri, Oklahoma, Carolina do Sul e Kentucky apresentaram projetos semelhantes, sob o argumento de que estão tentando proteger os jovens de fazer o que eles chamam de "mudanças que alteram a vida".

Pela proposta, segundo informa o "The Washington Post", o médico que fornecer bloqueadores da puberdade ou outros tratamentos tipos de tratamento a crianças menores de 16 anos podem pegar um ano de prisão e pagar uma multa de até dois mil dólares, ou 8,4 mil reais.

O projeto será enviado ao Senado estadual para uma audiência na próxima semana. O deputado Fred Deutsch, principal patrocinador da proposta, disse que a legislação protegeria crianças vulneráveis que "estão sendo castradas quimicamente, esterilizadas e mutiladas cirurgicamente".

Para os pais e defensores de crianças trans, e muitos membros da comunidade médica, o projeto de lei é uma forma de discriminação que retiraria os tratamentos que poderiam salvar vidas. Para as pessoas ouvidas pelo "TWP", esse debate marca uma guerra cultural do país, com legisladores republicanos e democratas contestando não apenas estudos médicos, mas também a paternidade e o papel dos médicos na vida americana.

Diversidade