PUBLICIDADE

Topo

Como Selena Gomez: por que demoramos para perceber um abuso emocional?

Selena Gomez relembrou em entrevista relacionamento com Bieber: "Fui vítima de um certo tipo de abuso" - Reprodução / Instagram
Selena Gomez relembrou em entrevista relacionamento com Bieber: "Fui vítima de um certo tipo de abuso" Imagem: Reprodução / Instagram

Ana Bardella

De Universa

28/01/2020 16h02

No último domingo (26) foi divulgada uma entrevista da atriz e cantora Selena Gomez para o site norte-americano Nation Public Radio. Durante a conversa, a artista disse ter sido vítima de abusos emocionais no passado — e não negou à entrevistadora que estava se referindo ao cantor Justin Bieber. O casal, que teve um longo histórico e idas e vindas, teria terminado pela última vez em março de 2018. Algumas músicas do último álbum de Selena, "Rare", lançado no início do ano, fazem referência ao relacionamento. Hoje, Justin é casado com a modelo Hailey Baldwin.

"Não estou sendo desrespeitosa, eu sinto que fui vítima de um certo tipo de abuso", disse Selena. "Você quer dizer abuso emocional?", perguntou a entrevistadora. "Sim, e eu tive que encontrar uma maneira de entender isso como uma adulta. Eu tive que entender as escolhas que estava fazendo", disse. "Por mais que eu não queira passar o resto da minha vida falando sobre isso, estou muito orgulhosa de poder dizer que me sinto mais forte do que já me senti e que encontrei uma maneira de simplesmente passar por isso com toda a elegância possível".

Apesar de hoje ter a consciência de que o relacionamento entre os dois não era saudável, foram anos de envolvimento e várias tentativas frustradas de fazer a relação engatar antes de chegar a essa conclusão. A seguir, o psicólogo Marcelo Alves dos Santos explica mais sobre o termo abuso emocional e detalha por que é comum demorar para perceber que está passando por uma situação do tipo:

O que é considerado abuso emocional?

"O abuso emocional também pode ser chamado de psicológico. Ele acontece quando a pessoa não atinge a outra por meio da força física, mas através da argumentação. Alguém abusivo pode tanto subjugar o outro, reduzindo sua autoestima, quanto exigir ou mandar demais. Os abusos podem ter níveis leves ou intensos. A sutiliza com que alguns deles acontecem podem deixar a vítima confusa, por isso eles nem sempre são fáceis de identificar", explica.

Por que é difícil reconhecer esse tipo de abuso?

"Cada relação se constitui de uma forma e os arranjos são construídos ao longo do tempo. Nas relações amorosas, muitas vezes um combinado que começou sendo funcional para ambos se torna abusivo depois de um tempo. Por exemplo: se uma mulher que antes estava satisfeita em ficar em casa para cuidar dos filhos, sem remuneração, decide se inserir novamente no mercado de trabalho e seu parceiro não concorda com a ideia, existem duas opções.

Na primeira, ele toma consciência de que se trata de algo importante para ela e muda de atitude — muitas vezes, a pessoa abusiva pratica os atos de forma inconsciente e, uma vez que o parceiro manifesta sua insatisfação através do diálogo, ela revê o comportamento e corrige o erro. A outra opção é que o par passar a tratar a mulher que está decidida a voltar ao mercado de trabalho de forma hostil ou agressiva, na tentativa de fazê-la desistir. Dessa forma, a proximidade se torna cada vez mais abusiva", aponta Marcelo.

Esclarecimento tardio

De acordo com o psicólogo, é difícil uma pessoa se dar conta de que está vivendo uma situação abusiva. Algumas vezes, como no caso da cantora, ela só percebe que o ex-parceiro passava dos limites algum tempo depois da separação. "Tudo depende de como a pessoa encara a si mesma.Quem tem a autoestima baixa, por exemplo, pode só perceber as dimensões do que acontecia uma vez que se desvincula do outro e olha para si mesma", completa.

Relacionamentos