PUBLICIDADE

Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Suzane von Richthofen se cerca de pessoas violentas na prisão, revela livro

Suzane von Richthofen: livro faz revelações inéditas sobre sua vida na prisão - Marcelo Goncalves/Sigmapress
Suzane von Richthofen: livro faz revelações inéditas sobre sua vida na prisão Imagem: Marcelo Goncalves/Sigmapress

De Universa

17/01/2020 11h56

Assassina confessa dos pais, Suzane von Richthofen assinou um termo de união estável com o irmão de uma companheira de presídio, presa por ter estuprado suas duas irmãs gêmeas de três anos com o marido e o amante. Essa é uma das revelações do livro "Suzane - Assassina e Manipuladora", escrito pelo jornalista Ullisses Campbell, que chega nesta sexta-feira (17) às livrarias.

Suzane também foi madrinha de casamento de outra detenta, meses atrás, que matou o filho de quatro anos do companheiro, dando-lhe socos na barriga, batendo sua cabeça contra a parede e o obrigando a tomar banho gelado num dia de inverno. O casamento foi com o pai do menino, dez anos depois do crime.

"Ela continua se cercando de pessoas violentas. Além da pedófila e da mulher que matou o enteado, ela namorou uma homossexual conhecida como Sandrão, que sequestrou e matou o filho de uma amiga. Sandrão já tinha se relacionado com Elize Matsunaga, do caso Yoki, que esquartejou o marido", afirma o jornalista Ullisses Campbell, autor do livro.

Para Campbell, Suzane é a presa mais famosa do Brasil. "Ela é a líder de Tremembé, presídio que abriga os presos mais perigosos do Brasil. Por lá passaram mulheres como Anna Carolina Jatobá e Elize Matsunaga. Além de ser uma personalidade midiática, ela conquistou o respeito da Administração Penitenciária, da Defensoria Pública e da juíza que executa sua pena", diz.

Suzane está presa há quase 18 anos. Sua pena é de 39 anos e seis meses, por ter matado os pais, Marísia e Manfred, em 2002, com o namorado, Daniel Cravinhos, e o cunhado, Cristian.

Transforma