PUBLICIDADE

Topo

Julgamento de Weinstein terá júri majoritariamente masculino e branco

Harvey Weinstein no tribunal em Manhattan (16 de janeiro, 2020) - REUTERS/Brendan McDermid
Harvey Weinstein no tribunal em Manhattan (16 de janeiro, 2020) Imagem: REUTERS/Brendan McDermid

De Universa, em São Paulo

17/01/2020 15h22

Resumo da notícia

  • Júri do julgamento de Harvey Weinstein foi escolhido
  • Dos doze jurados, sete são homens, e oito são brancos
  • Argumentos iniciais dos advogados estão marcados para quarta, 22/01

O julgamento de Harvey Weinstein continua progredindo em Nova York, — a escolha do júri, que vai decidir se o produtor hollywoodiano é culpado ou inocente das acusações de assédio sexual e estupro, foi finalizada hoje.

De acordo com o The Hollywood Reporter, 12 jurados foram selecionados. Destes, sete são homens e cinco mulheres, enquanto oito são caucasianos (brancos) e quatro são negros.

Além dos doze jurados principais, outros três (duas mulheres e um homem) foram escolhidos como "reservas", e devem entrar na composição do júri no caso de algum imprevisto.

Este corpo de quinze pessoas, no total, estará presente para ouvir os argumentos iniciais de advogados de defesa e acusação, que estão marcados para a próxima quarta-feira, 22 de janeiro. O juiz James Burke vai presidir sobre o julgamento.

Durante o processo de seleção, a promotora Joan Illuzzi alegou que a defesa de Weinstein estava tentando excluir mulheres brancas e jovens do júri; enquanto isso, o advogado Damon Cheronis, que representa o produtor, acusou a promotoria de tentar excluir homens do processo.

Uma pessoa que já sabemos não estar na seleção final é a supermodelo Gigi Hadid, que chegou a ser entrevistada como possível jurada, mas acabou dispensada da posição.

Violência contra a mulher