PUBLICIDADE

Topo

Lan Lanh: 'Já me ofereceram cachê menor que o da banda porque era mulher'

Lan Lanh  - Divulgação/Nanda Costa/Rapha Baggas
Lan Lanh Imagem: Divulgação/Nanda Costa/Rapha Baggas

De Universa, em São Paulo

14/01/2020 09h29

Lan Lanh relembrou momentos em que sofreu preconceito no ambiente musical por ser mulher. Ela, que tocou percussão com grandes nomes da música como Cássia Eller, Cyndi Lauper, Marisa Monte e Tim Maia, contou que já lhe ofereceram cachês menores por ela ser mulher.

"Sofri muito preconceito. Já me ofereceram cachê menor que o da banda porque eu era mulher. Eu desde cedo protestei. Mas tive que provar muito. Não buscava ser igual aos homens, tinha que fazer melhor para poder conquistar o meu espaço e respeito", analisou em entrevista à Quem.

"Hoje em dia, fico muito feliz e orgulhosa ao ver muitas mulheres tocando percussão. Muitas delas e alguns homens falam que se inspiraram em mim, quando me viram na banda da Cássia", comemora.

Sobre a vida pessoal Lan Lahn, em um relacionamento com a atriz Nanda Costa, também diz ficar orgulhosa por ter incentivado mulheres a assumirem sua orientação sexual.

"Foi libertador para a Nanda, para mim e para muitas meninas quando falamos do nosso relacionamento. Teve uma repercussão muito boa e até internacional. Amor é amor", afirma.

"Apesar de estarmos vivendo um momento de intolerância, eu espero que chegue um momento em que duas mulheres se relacionarem não seja um ato político, mas algo natural. Acredito que a gente tem evoluído. Recebemos muitas mensagens de mães que aceitaram os filhos depois que eu e a Nanda nos libertamos. Isso nos fortalece", conta.

Direitos da mulher