PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Parada LGBT cita cenário político e elege 'democracia' como tema de 2020

23.jun.2019 - Público durante a 23ª edição da Parada LGBT+, na avenida Paulista, em São Paulo - Eduardo Anizelli/Folhapress
23.jun.2019 - Público durante a 23ª edição da Parada LGBT+, na avenida Paulista, em São Paulo Imagem: Eduardo Anizelli/Folhapress

Marcos Candido

De Universa

10/01/2020 10h37

A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, uma das maiores do mundo, vai discutir o tema "Democracia" em 2020. Segundo a associação organizadora do evento, a escolha se deve ao "cenário político e social, com o desmonte nas áreas da saúde, na educação e na cultura, que não só atinge a comunidade LGBT, e sim toda sociedade". O evento acontece em junho.

A escolha foi acirrada. Foram 10 votos a favor, oito contra e uma abstenção. Os temas são apresentados por membros da sociedade civil e votados pelos membros da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. O resultado foi anunciado nesta sexta (10).

Pressão por mais política

Frequentemente associada ao clima de festa, as últimas edições da parada foram marcadas por contornos políticos.

No ano passado, artistas e políticos fizeram discursos contra falas homofóbicas do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, foram celebrados os 50 anos de Stonewall. A revolta em uma boate norte-americana é um marco importante para a comunidade LGBT norte-americana, mas é de baixa reverberação no Brasil.

A edição de 2019, porém, reuniu 3 milhões de pessoas e movimentou mais R$ 403 milhões. De acordo com a prefeitura, houve aumento de 78% entre 2019 e 2017, último ano do estudo encabeçado pela prefeitura paulistana.

Em 2020, a Parada completa 24 anos de existência. Para 2021, o tema também já foi escolhido: HIV/Aids. No ano que vem, completa 40 anos desde o surgimento e a luta contra o vírus sexualmente transmissível.

Diversidade