PUBLICIDADE

Topo

Ele mostrou como cadeira pode excluir gordos: "Passo por isso todo dia"

Caio Revela mostrou como cadeiras podem ser um pesadelo para gordos - Reprodução/Instagram
Caio Revela mostrou como cadeiras podem ser um pesadelo para gordos Imagem: Reprodução/Instagram

Natália Eiras

De Universa

31/12/2019 15h32

A visão de uma cadeira costuma representar um momento de alívio para uma pessoa que tenha andado muito ou que tenha alguma dificuldade de locomoção. Mas, para uma pessoa gorda, ela pode ser um tormento. Foi o que o criador de conteúdo Caio Revela quis mostrar em seu Instagram neste domingo (29). "A gordofobia tira o meu acesso e me isola, já que o mundo não foi feito para uma pessoa do meu tamanho", escreveu o jovem. "É horrivel não caber em 99% das cadeiras dos lugares em que vou e, infelizmente, a gente acaba naturalizando todo esse desconforto e dor."

Caio diz, em entrevista para Universa, que a publicação foi feita porque este é um problema muito comum em sua rotina. "Eu passo por isso todos os dias. A cadeira foi só um exemplo. Passo por isso na catraca do ônibus, no restaurante, na cadeira do avião. Não aguento mais não caber nos lugares", explica. No post, ele chega a dizer que isso é tão normalizado que ele até faz piada. "Digo: 'Nessa aqui nem senti tanta dor', 'que tudo, nem fiquei com hematoma dessa vez'". O assunto, no entanto, costuma ser evitado por pessoas gordas, uma vez que pode ser bem constrangedora. "A gente acaba achando que só nós mesmos passamos por isso e não é verdade. Temos que nos unir."

O criador de conteúdo conta que recebeu muitas mensagens de pessoas magras que abriram os olhos para o sofrimento de conhecidos gordos. "Elas disseram que agora entenderam porque os amigos nunca queriam sentar. Não era porque eles não estavam cansados, mas por estarem com medo de não caber em uma cadeira", afirma Caio.

"Leve a sua própria cadeira"

Porém, além de sensibilizar muita gente, a publicação também atraiu muitas mensagens negativas e que atacavam Caio. "Recebi muito ódio, precisei ficar um pouco longe das redes sociais", fala o criador de conteúdo. Entre os comentários, pessoas diziam que ele deveria emagrecer e parar de reclamar. "Não é vitimização, estamos falando de dignidade. A gente fala muito de empatia, mas não existe isso com gordo. A gordofobia é uma coisa louca porque você é a vítima e é visto como culpado."

Uma das mensagens que chamou a atenção de Revela dizia para ele começar a levar a própria cadeira para os lugares que fosse. Sempre bem-humorado, Caio não pôde deixar de rir da situação. "Será que ela acha que uma cadeira é um objeto pequeno, prático, como um batom, que dá para levar na bolsa? Olha o tipo de absurdo que as pessoas falam antes de se colocar no lugar do outro." Por isso, fez uma foto andando com uma cadeira no centro de São Paulo (SP), onde mora. "A falta de acessibilidade me aprisiona dentro de casa, faz com que eu não queira sair de lá para não passar por isso".

Para viver neste mundo sem se machucar mais ainda, Caio costuma tomar cuidado para não se sentar em cadeiras de plástico e nem as que têm encosto para os braços. Mas ele não acha que isso seja certo. "Por que não posso chegar em um lugar e ter uma cadeira do meu tamanho? É negação de direitos, constrangimento diário de pessoas gordas como eu. Para a sociedade, a gente não existe. Gordos também são pessoas, merecem ser respeitados e ter acesso. Se não está bom para todo mundo, então não está bom."

Diversidade