PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Homem é preso suspeito de espancar a ex e cortar o cabelo dela no Amapá

Mechas jogadas no chão; mulher acusa o ex de tê-la agredido e cortado seu cabelo - Divulgação/PM-PA
Mechas jogadas no chão; mulher acusa o ex de tê-la agredido e cortado seu cabelo Imagem: Divulgação/PM-PA

Abinoan Santiago

Colaboração para Universa, em Ponta Grossa (PR)

27/12/2019 21h59

Um homem de 31 anos foi preso acusado de espancar a ex-namorada, de 27, e cortar o cabelo dela com uma faca. Os crimes teriam ocorrido hoje no bairro Renascer, zona norte de Macapá. Segundo a Polícia Militar, o suspeito admitiu as agressões no caminho para a delegacia, mas depois negou a autoria dos crimes.

De acordo com a PM, o mototaxista arrombou uma janela do imóvel da vítima, que é dona de casa, e começou a agredi-la por volta das 6h, com socos e chutes, enquanto ela ainda estava dormindo no quarto. Ele ainda quebrou o celular da ex, pegou uma faca na cozinha e cortou os cabelos dela.

O casal namorava havia quatro meses e não tinha histórico de agressões, informou a Polícia Civil. A separação aconteceu ontem depois de uma discussão.

"A mulher estava sozinha na residência quando chegamos e informou que no momento do fato ela ainda encontrava-se dormindo, quando o namorado dela invadiu. Ele já chegou agredindo. Depois de desferir vários chutes e socos, ainda cortou o cabelo da mulher. Ela tinha um cabelo longo e ficou todo espalhado pela sala", disse o tenente Davi Figueiredo, da Polícia Militar.

A mulher precisou ser levada a uma unidade médica para tratar dos ferimentos provocados pelo ex-namorado. O laudo da Polícia Técnico-Científica (Politec) indicou agressão de grau leve.

Suspeito admite crime, mas volta atrás, diz PM

A vítima indicou que o ex-namorado estaria na casa da mãe dele, no mesmo bairro. Ele foi capturado e levado para a Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM). Na viatura, segundo a PM, o homem confessou as agressões e o corte do cabelo da ex-namorada e ainda relatou que iria procurá-la quando saísse da cadeia para "continuar com as agressões". Ele tem passagens pela polícia por crime de roubo.

Porém, de acordo com o delegado de plantão da DCCM, Tito Guimarães, o suspeito negou o crime em depoimento. Ele alegou que outras pessoas entraram na casa e praticaram as agressões contra a mulher, mas não soube informar quem teria feito o ato.

A vítima contou em depoimento que terminou com o suspeito um dia antes e pediu que ele passasse na casa dela hoje por volta de 7h30 para pegar os pertences pessoais. O homem, contudo, chegou mais cedo e a surpreendeu com as agressões.

"Ele nega. Diz que não foi ele. Contou uma história que de umas pessoas chegaram lá e fizeram tudo isso. Mas a vítima é categórica sobre a autoria. Vamos ainda realizar algumas diligências. A PM, inclusive, disse que na viatura este suspeito a continuou ameaçando", comentou.

Universa tentou contato com a vítima e a família dela, mas não conseguiu. O suspeito ainda não constituiu advogado e aguarda audiência de custódia para saber se será encaminhado à penitenciária de Macapá ou se responderá em liberdade.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou o título, os supostos crimes ocorreram no Amapá, e não no Pará. A informação foi corrigida.

Violência contra a mulher