PUBLICIDADE

Topo

Ex-bailarina do Faustão relata casos de preconceito e critica Silvio Santos

Marcin Kopycinski/Divulgação
Imagem: Marcin Kopycinski/Divulgação

De Universa, em São Paulo

19/12/2019 08h01

A ex-bailarina do Faustão Caroline Tozaki afirmou que, desde pequena, precisou lidar com o preconceito e com ataques racistas. Um dos últimos insultos surgiu após ela pintar alguns fios de seu cabelo de loiro.

"Quando eu mudei a cor do meu cabelo, sofri vários ataques dizendo que não era para eu ser loira porque sou negra. Se aliso o meu cabelo, também me atacam. Dizem que o negro está se vitimizando, mas não estamos, é o que vem acontecendo de verdade, sofremos ataques. O racismo existe e precisa ser mudado", disse ela, em entrevista divulgada pela revista Quem.

Caroline Tozaki aproveitou para falar sobre dois casos recentes que causaram polêmica e tomaram conta do noticiário: a vitória de Zozibini Tunzi no Miss Universo e uma atitude controversa de Silvio Santos, do SBT.

"No mundo artístico tivemos dois episódios que mostram as diferentes faces do preconceito: a superexposição da nova Miss Universo, usando o fato de ela ser negra como algo surreal, o que não deveria acontecer. E o episódio com o Silvio Santos, ao desmerecer uma caloura pela cor da pele".

Além do racismo, a ex-bailarina também revelou na conversa que sofre assédios com frequência em suas redes sociais.

"Todas nós mulheres sofremos assédio apenas pelo fato de ser mulher. Se você é mulher e bailarina, a situação piora. Cada vez que a gente fala sobre o assunto de assédio, ao invés de conscientizar as pessoas, parece que só faz piorar. Quando somos figuras públicas então, vem ainda mais assédio com mensagens no Instagram, comentários, falam do seu corpo, do cabelo, do que é e não é bonito".

Direitos da mulher