PUBLICIDADE

Topo

Malala diz que jovens serão responsáveis por mudanças na próxima década

Malala Yousafzai - Getty Images
Malala Yousafzai Imagem: Getty Images

De Universa, em São Paulo

16/12/2019 13h44

Depois de se recuperar de uma tentativa de assassinato, Malala Yousafzai se tornou uma ativista global, com o objetivo de garantir o acesso das meninas à educação. Aos 22 anos, a jovem falou em entrevista à Teen Vogue sobre como o ativismo juvenil aumentou na última década, mencionando Greta Thunberg, eleita a personalidade do ano pela revista Time, e diz estar feliz que os jovens estão sendo mais ouvidos.

"Vimos um enorme progresso nos últimos anos, e agora vemos que garotas como Emma (González) e Greta estão avançando e falando sobre mudanças climáticas, violência armada e diferentes problemas que afetam a todos nós e, especialmente, o que afetará as gerações futuras. Existem centenas e milhares de mulheres e meninas em todas as partes do mundo que estão de pé. Algumas deles nem conhecemos - seus nomes nunca seriam conhecidos - mas estão mudando suas comunidades", diz Malala.

Em sua avaliação, a próxima década deverá ser a da mudança, em que jovens como elas serão responsáveis por promovê-las.

"O que me deu esperança é que a última década tenha sido uma década de ativismo juvenil, mas a próxima será sobre a mudança de jovens, e é isso que me dá esperança. É como se tivéssemos feito nosso ativismo; nós fizemos o suficiente para elevar nossa voz. E acho que o próximo passo é agora, vamos fazer a mudança, vamos ser os responsáveis pela mudança", afirmou.

Estudante de filosofia, política e economia na Universidade de Oxford, Malala conta sobre como a educação sempre fez parte de sua vida — ela sobreviveu a um atentado justamente por defender o direito das mulheres ao estudo em seu país. "Vi quantas meninas em minha própria comunidade não puderam ir à escola. E meu pai foi um daquelas feministas especiais em nossa comunidade que deixaram sua filha ir à escola", relembra.

"Aprendi como a educação atua como uma fonte de proteção para elas (as meninas). Ao mesmo tempo, você quer ver suas vantagens para a comunidade, para a economia. É incrível que, quando você educa meninas, isso acrescenta US$ 30 trilhões à economia mundial. Cria mais empregos. Isso nos ajuda a proteger nosso clima. Reduz a pobreza; reduz a probabilidade de guerras nesses países em desenvolvimento. Então, quando você olha para essas vantagens, diz: 'Temos que investir na educação de meninas'. Conheço isso pela minha história pessoal, mas também a pesquisa nos mostra que é o melhor investimento que você pode fazer.

Direitos da mulher