PUBLICIDADE

Topo

Bispos alemães declaram que "a homossexualidade é normal"

A Alemanha é um dos países mais vanguardistas em relação aos direitos LGBTQ+ - Getty Images
A Alemanha é um dos países mais vanguardistas em relação aos direitos LGBTQ+ Imagem: Getty Images

De Universa

15/12/2019 11h01

Igrejas na Alemanha deram início a uma revisão de seus ensinamentos, e admitiram que ser gay é uma "forma normal" de identidade sexual humana, conforme anunciou o presidente da Comissão de Casamento e Família após discussões em Berlim na semana passada.

A fala vem após dois anos de discussões quanto a uma reforma nacional, e que abrirá a uma consulta pública apesar das advertências do Vaticano. As informações são do "Daily Mail".

O arcebispo de Berlim, Heiner Koch, disse em um comunicado da Agência Católica de Notícias que a preferência sexual do homem se expressa na puberdade e assume uma orientação hetero ou homossexual. E continua:

"Ambas pertencem às formas normais de predisposição sexual, que não podem ou devem ser alteradas com a ajuda de uma socialização específica".

Koch explicou ainda que a medida foi possível graças à exortação apostólica do papa Francisco sobre casamento e família, chamada "Amoris Laetitia" (Alegria do Amor).

Bispos de quatro dioceses, além de especialistas médicos e advogados canônicos se reuniram em Berlim, no último dia 5 de dezembro, para falar formalmente sobre "A sexualidade do homem - como se deve discuti-lo cientificamente, teologicamente e julgá-lo eclesiasticamente?".

Segundo a reportagem, todos na reunião concordaram que "a sexualidade humana engloba uma dimensão de luxúria, procriação e relacionamentos".

A orientação sexual ainda era considerada imutável, mas "qualquer forma de discriminação de pessoas com orientação homossexual" deveria ser rejeitada, como foi "explicitamente enfatizado pelo Papa Francisco" na "Amoris laetitia".

Diversidade