PUBLICIDADE

Topo

Erros de Estela, de Amor de Mãe, para não repetir ao terminar uma relação

Estela não aceita o fim da relação - Reprodução/Instagram
Estela não aceita o fim da relação Imagem: Reprodução/Instagram

Ana Bardella

De Universa

14/12/2019 04h00

Intensa: é assim que a personagem Estela (Leticia Lima), de Amor de Mãe, poderia ser descrita. Primeiro ela se envolve com Raul (Murilo Benício), um homem casado. Depois, não consegue aceitar o término da relação. Graças ao comportamento impulsivo, vem arranjando cada vez mais problemas: armou uma cena de ciúmes e virou notícia. Focada só em reconquistar seu amor, ela não mede as consequências dos próprios atos. No fundo, considera que só pode ser feliz ao lado do ex e por isso está passando por um período de sofrimento.

Segundo Cecilia Rosa Melo Tavares, psicóloga da Cia. da Consulta, dependendo do histórico e da personalidade de uma pessoa, ela pode mesmo perder as estribeiras depois de um rompimento.

A seguir, listamos cinco erros de Estela para evitar ao colocar um ponto final em uma relação:

1. Não respeitar a vontade do outro

Estela não escuta o que Raul tem a dizer. Todas as vezes em que ele tentou expressar insatisfação, ela o cortou através de uma afronta, ofensa ou insinuação. "Quem age assim é porque sente dificuldade em aceitar o desinteresse do parceiro. Isso mexe com a autoestima: a pessoa percebe que o que tem a oferecer não é mais o suficiente. Caso esteja fragilizada, pode se tornar hostil com relação ao término, não levando em conta as vontades do outro", assegura.

2. Usar o sexo para tentar resolver as coisas

Na noite em que os dois romperam, Estela tentou convencê-lo a mudar de ideia através da sedução. Ele não cedeu. "É preciso avaliar até que ponto vale a pena se expor. Em geral, uma noite não é suficiente para despertar novamente o interesse do outro, que pode acabar cedendo à sedução por conveniência ou comodidade. Pode até acontecer de se estabelecer uma relação desigual, na qual um 'usa', enquanto o outro só se sujeita. É preciso cuidado para não se machucar", alerta a profissional.

3. Culpar o novo parceiro do outro pelo fim

Na novela, Raul está engatando um relacionamento com Érica (Nanda Costa). O envolvimento tem deixado Estela enlouquecida de ciúmes. Com isso, ela cai na tentação de jogar a responsabilidade de o romance não ter dado certo à sua aparição. "É um comportamento quase infantil. Quando a culpa é transferida para um terceiro elemento, a pessoa não reflete sobre os próprios erros. Sem olhar para si mesma e sem avaliar o contexto da situação, não aprende como pode evitar situações parecidas no futuro", detalha Cecilia.

4. Tomar decisões no calor do momento

Abrir a janela do prédio e ameaçar se jogar de lá: foi assim que Estela reagiu quando entendeu que seus meios para convencer Raul a permanecer no relacionamento tinham se esgotado. Na visão de Cecilia, quando esse tipo de situação acontece, o parceiro pode até acalmar os ânimos na hora, mas não resolver completamente o problema. "A pessoa acredita que a saída do seu sofrimento é fazer o outro ceder e atender às suas vontades, mas isso é uma visão fantasiosa", explica. O ideal é buscar ajuda profissional, a fim de recuperar o equilíbrio emocional.

5. Investigar, perseguir e discutir

Diversas vezes Estela apareceu de surpresa nos locais em que Raul estava: monitorar seus passos se tornou quase uma obsessão. "Ainda que nem todos cheguem a este ponto, há quem caia na tentação de vigiar constantemente os passos do ex nas redes sociais, o que não é saudável e atrasa o processo de cura das feridas emocionais. Desta forma, as lembranças permanecem vivas".

"Pode acontecer, por exemplo, de a pessoa fantasiar sobre como está a vida da outra, sobre como anda seu novo relacionamento. E até de fazer comparações. Tudo isso tira o foco do luto. A perda de um amor significa também a perda de sonhos que estavam sendo construídos. É preciso viver todo o processo para que ele possa se concluir", aconselha.

Relacionamentos