PUBLICIDADE

Topo

Malu Galli sobre Amor de Mãe e machismo: "Não temos direito de envelhecer"

Malu Galli interpreta a socialite Lídia na atual novela das 21h, Amor de Mãe - Globo/Estevam Avellar
Malu Galli interpreta a socialite Lídia na atual novela das 21h, Amor de Mãe Imagem: Globo/Estevam Avellar

De Universa

12/12/2019 10h59

Em Amor de Mãe, Malu Galli interpreta Lídia, uma socialite que entre os 40 e os 50 anos vê o marido se apaixonar por uma mulher mais jovem e percebe que envelheceu, sem lidar muito bem com isso.

A atriz, no entanto, pensa a idade de uma forma diferente, como mostrou em entrevista à Marie Claire.

"Vivemos num país extremamente machista e as mulheres não têm o direito de envelhecer. As ricas [como sua personagem na trama] fazem procedimentos caríssimos e preferem virar uma espécie de monstro sem idade do que envelhecer dignamente", acredita. "Envelhecer é vergonhoso para as brasileiras".

Na trama, Lídia persegue o novo casal formado pelo ex-marido (Murilo Benício) e a nova namorada (Nanda Costa) — apesar de ser um comportamento questionável, Malu defende a personagem.

"A Lídia age desta forma por não suportar entrar em contato consigo mesma e ver o vazio que sua vida se tornou. Ela age às cegas, se debatendo. É uma sinalização clara de colapso", afirmou.

"A maneira como o marido sai de uma relação de mais de vinte anos sem nenhum cuidado demonstra como os homens têm uma relação utilitária com as mulheres: quando não lhes servem mais, são facilmente descartadas. E, se estas mulheres têm qualquer reação inesperada, são taxadas de loucas, histéricas", critica.

A novela ainda está no primeiro mês de exibição e a personagem de Galli ainda deve ganhar mais destaque, mas a atriz comemora ter levado à televisão alguma reflexão.

"Espero que a situação de Lídia no início da novela tenha servido para para gerar crítica aos comportamentos misóginos e não para normatizar a forma como muitos homens agem com as mulheres", conclui.

Direitos da mulher