PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Taís Araújo revela que já teve abortos e não descarta adoção: "Mexe comigo"

Taís Araújo Vitória em Amor de Mãe - Globo/Victor Pollak
Taís Araújo Vitória em Amor de Mãe Imagem: Globo/Victor Pollak

De Universa, em São Paulo

10/12/2019 15h28

Assim como sua personagem na novela Amor de Mãe, Taís Araújo revelou que também passou por algumas dificuldades até ter seu primeiro filho. Atualmente, ela dá vida a Vitória na trama das 21h da TV Globo, que passou anos tentando engravidar até optar pela adoção.

"Já passei por duas situações de abortos espontâneos e foram muito tristes. Sofri um pouco para engravidar do meu primeiro filho, mas porque eu estava com um DIU de hormônio. Demorei 6 meses, achei que era uma dificuldade real e, na verdade, não era. Mas eu tenho profundo respeito por mulheres que passam por essa dor, por perdas em gestação avançada ou não avançada porque toda perda é uma perda, cada mulher é uma mulher e cada uma entende as perdas de maneiras diferentes porque são pessoas diferentes, desejos diferentes, tamanhos diferentes', contou a atriz em entrevista para a Vogue Brasil.

Assim como a personagem, a adoção já foi algo pensado por Taís e seu marido, Lázaro Ramos. Eles são pais de João Vicente, 8, e Maria Antônia, 4, e não descartam a possibilidade de aumentar a família.

"Adoção é um assunto que mexe muito comigo, muito. E já pensamos sim. Pensamos antes de ter o João, pensamos em adotar primeiro. Vira e mexe é um assunto que passa por nós e falamos de uma possível adoção", afirmou.

A história de Vitória na ficção tem semelhança com a de muitas mulheres reais. Com isso, a atriz tem recebido diversos relatos. "Eu não sabia que eram tantos casos. A Vitória aborda diversos assuntos desde mulheres que deixaram para engravidar mais tarde e encontraram certa dificuldade, fertilização, separação, adoção, perda de gestação avançada... Então muitas histórias têm passado por mim e muitas mulheres estão se identificado com as histórias da Vitória. Eu fico muito emocionada com esses relatos e respeito demais a dor e os desejos dessas mulheres", contou.

Mães e filhos