PUBLICIDADE

Topo

Sexo

"É só estalar os dedos que transa": mitos do sexo casual para as mulheres

Não é tão fácil assim... - iStock
Não é tão fácil assim... Imagem: iStock

Ana Bardella

De Universa

09/12/2019 04h00

Quando o assunto é sexo casual, é comum escutarmos que, para as mulheres, principalmente as heterossexuais, é fácil conseguir parceiros. O argumento mais comum é o de que é só estalar os dedos para formar uma fila com os candidatos. Mas será que na prática é assim tão simples?

O assunto foi tópico em um grupo privado do Facebook e divide até mesmo aquelas que estão habituadas à casualidade. De 85 comentários femininos, 32 consideram difícil conseguir parceiros para transar sem compromisso. Já o restante acha fácil — mas com ressalvas.

Veja a seguir os problemas mais citados pelas mulheres para aumentar a frequência e a qualidade das relações casuais:

Segurança

Muitas alertam para os riscos envolvidos na hora de sair com desconhecidos. Denise Figueiredo, psicóloga do Instituto do Casal concorda. "Se antes a maior preocupação feminina estava relacionada à sua imagem perante a sociedade e ao que poderia ser dito a respeito da sua conduta, hoje os receios têm a ver com a integridade física", opina.

Para não deixar o medo atrapalhar a experiência, a profissional aconselha deixar sempre alguém de confiança ciente de onde e com quem está. "Algumas mulheres criam estratégias a fim de se sentirem mais seguras, tais como evitar a residência do parceiro na primeira vez à sós com ele ou deixarem uma amiga de sobreaviso para o caso de precisarem de ajuda", exemplifica. A profissional aconselha a tomar as medidas que considerar necessárias para se sentir mais segura, pois isso ajuda a relaxar.

Critérios de envolvimento

A fila de candidatos pode até existir, mas quem está lá nem sempre é interessante o suficiente: esta é a reclamação campeã entre as mulheres. Denise relembra, no entanto, que dependendo do tempo de envolvimento fica difícil conhecer as reais características do outro. "Não é preciso renunciar às preferências, mas o indicado é ajustar os critérios para aquilo que se espera daquela relação. Se o foco é aproveitar apenas o momento, sem preocupações com o futuro, o parâmetro de escolha não é o mesmo do que se estiver procurando algo mais sério, por exemplo", argumenta. Por isso, quanto mais aberta a pessoa estiver a conhecer novas pessoas e viver novas experiências, mais fácil a vida sexual vai se tornando. O importante, segundo a profissional, é ser fiel às próprias vontades.

Padrões de beleza

Muitas mulheres não sentem que se encaixam nos padrões estabelecidos pela sociedade e, por isso, são prejudicadas na conquista. "Vivemos em uma época visual, em que a estética é muito cobrada", diz Denise. Mas de acordo com a profissional, os critérios de imagem por si só não sustentam as relações, mesmo as casuais. "Jeito, comportamento, humor e qualidade da conversa também são elementos de sedução", diz. Mas se a pessoa em questão não for capaz de reconhecer sua beleza, talvez ela não mereça mesmo uma chance.

Atitude deixa os homens intimidados

Burocracia, enrolação e até gente que some. Há quem reclame que ser direta ao ponto intimida os homens. "Aos poucos isso vem mudando, mas ainda vivemos resquícios de uma lógica machista na qual as mulheres deveriam ficar em um lugar de espera, ser 'difíceis', enquanto caberia aos homens a conquista, a iniciativa. Isso faz parte da nossa construção cultural. É por causa deste tipo de pensamento que algumas pessoas ainda classificam as mulheres como para namorar, para casar... Mas ele está ficando cada dia mais ultrapassado", garante.

Sexo