PUBLICIDADE

Topo

Casal de repórteres da Globo relata caso de homofobia em hotel na Bahia

Pedro Figueiredo e Erick Rianelli são repórteres da Globo e estão casados desde  maio do ano passado - Reprodução/Instagram
Pedro Figueiredo e Erick Rianelli são repórteres da Globo e estão casados desde maio do ano passado Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/12/2019 17h01Atualizada em 11/12/2019 11h57

Os repórteres Erick Rianelli e Pedro Figueiredo, da TV Globo, relataram ter sido vítimas de homofobia em um hotel na Praia do Forte, na Bahia. Segundo o casal, a reserva feita no Iberostar Praia do Forte previa um quarto de casal, mas foi entregue uma habitação com duas camas de solteiro.

Ao pedir que a troca fosse realizada, de acordo com o relato, o hotel se recusou, sendo necessária a presença de policiais. Pedro Figueiredo foi o primeiro a escrever sobre o caso no Twitter. Ele citou a postura do estabelecimento como "a homofobia de cada dia".

Minutos depois, foi a vez de Erick Rianelli, que publicou uma mensagem de conteúdo praticamente igual, mas acrescentando a frustração pelo caso ter acontecido em um momento de "sair de férias para relaxar".

Erick Rianelli e Pedro Figueiredo são casados desde 2018. Respondendo a um comentário da repórter Bárbara Carvalho, da GloboNews, Erick disse que o caso de homofobia era "lamentável".

O Iberostar Hotels & Resorts emitiu um comunicado oficial afirmando que todos os incidentes são tratados com máximo respeito e cuidado pela equipe. O texto informa que há tolerância zero com qualquer tipo de conduta ilegal e que discriminação não é tolerada. O comunicado tem um parágrafo sobre o caso do casal de repórteres da Globo.

"Em relação à recente reclamação que recebemos, primeiro queremos garantir uma revisão completa com o colaborador em serviço, no domingo à tarde. Qualquer que seja o resultado, queremos pedir desculpas se não conseguirmos comunicar adequadamente nosso procedimento normal", disse a empresa em nota.

Diversidade