Topo

Policial é investigado por colocar mão entre as pernas de mulher no MA

Policial coloca a mão entre as pernas de mulher em São Luís - Reprodução
Policial coloca a mão entre as pernas de mulher em São Luís Imagem: Reprodução

Aliny Gama

Colaboração para a UOL

03/12/2019 16h31

Um policial militar do Maranhão está sendo investigado pela corregedoria da Polícia Militar por ter colocado a mão entre as pernas de uma mulher, que estava de saia. Ele teria tocado as partes íntimas durante prisão dela, ocorrida no último sábado (30), na região do Itaqui-Bacanga, em São Luís.

Testemunhas relataram que a polícia foi acionada para uma ocorrência na praça do Bacanga e a mulher acabou detida por desacato. Ela ainda não foi identificada. O carro da polícia pertence ao 1º Batalhão da Polícia Militar do Maranhão. Os nomes dos policiais não foram divulgados. O UOL tentou localizar os dois policiais que aparecem no vídeo, mas não conseguiu.

Um vídeo gravado por pessoas que estavam a ação da polícia militar começou a circular nas redes sociais esta semana. Nas imagens, a mulher reage à prisão enquanto é segurada por um policial e outro acompanha a ação. Ela está de saia. O militar tenta colocar a mulher no compartimento para transportes de presos no carro da Polícia Militar, mas ela se segura para não entrar e diz que "não vai."

Em um determinado momento, a mulher usa as pernas para dificultar a entrada no compartimento e o policial coloca a mão entre as pernas dela, que está usando saia. Ela grita: "olha o que ele tá fazendo" e grupo reage avançando nos policiais. "Respeite ela!", diz uma mulher. Em seguida, homens tentam soltar a mulher das mãos do policial e, depois do tumulto, ela é libertada. A mulher diz que o policial "meteu as mãos" entre as pernas dela e fica por trás dos homens que a defendem.

Uma pessoa avisa que filmou a abordagem e diz: "tá (sic) filmado ele metendo a mão debaixo da saia dela, deixa comigo", diz um homem. Depois da reação do grupo, os dois policiais desistem de prender a mulher.

A reação

Em contato com o governo do Maranhão, o UOL foi informado que o caso está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Militar e que a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular está acompanhando o caso. "Processo disciplinar foi aberto hoje e será conduzido de acordo com a lei", disse o governador Flávio Dino (PCdoB) em resposta a uma publicação sobre o caso no Twitter.

A Polícia Militar do Maranhão informou que procedimentos administrativos cabíveis vão ser adotados pela Corregedoria da Polícia Militar para apurar o caso. "Ressalta, ainda, que não compactua ou mesmo legitima tais condutas, cujas ações em nada coadunam com os princípios profissionais e éticos que orientam as atividades dos integrantes da corporação", diz em nota.

Violência contra a mulher