Topo

ONU registra 1 morte a cada 2 minutos por complicações em gravidez e parto

Complicações na gravidez e no parto, por falta de profissionais e estruturas adequadas, causam altas taxas de mortalidade - iStock
Complicações na gravidez e no parto, por falta de profissionais e estruturas adequadas, causam altas taxas de mortalidade Imagem: iStock

De Universa

30/11/2019 12h46

Todos os dias, mais de 800 mulheres morrem por complicações na gravidez e durante o parto, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas).

Em um recente encontro realizado pela entidade no Quênia que discutiu populações e desenvolvimento no mundo, foi apresentado um estudo mostrando que é preciso um investimento de US$ 115.5 bilhões (cerca de R$ 490 bilhões) em todo o mundo para acabar com a mortalidade das mães até 2030, de acordo com o Fórum Econômico Mundial. O valor é equivalente a 46 aeronaves militares.

Também foi discutido o valor do investimento necessário para acabar com casamentos infantis — US$ 35 bilhões (R$ 148,4 bilhões). Atualmente, há 12 milhões de meninas casadas. Por dia, são 33 mil. As nações presentes no evento se comprometeram a lançar políticas públicas e tentar acabar com esses problemas nos próximos 10 anos.

"Acredito que seja errado até se referir a isso como um custo. São investimentos inteligentes e acessíveis que transformarão a vida de mulheres e meninas, suas sociedades e nosso mundo. O custo da inércia é muito maior", afirmou a diretora da ONU Natalia Kanem ao Fórum.

Também foram discutidas outras formas de violência contra mulheres. Segundo a ONU, uma em cada três em todo o mundo já enfrentou alguma forma de violência física ou sexual.

Somando todos as questões relacionadas a mulheres, o investimento, segundo pesquisadores, deveria ser de US$ 264 bilhões (R$ 1,1 trilhão). O valor seria usado para contratação de equipes médicas, compra de medicamentos, contraceptivos e equipamentos obstétricos, fomento à pesquisa e criação de grupos de ajuda comunitários.

Direitos da mulher