Topo

Polícia cumpre mandados em empresa de anúncio que excluía "negras e gordas"

Mensagem no WhatsApp que gerou a denúncia - Reprodução
Mensagem no WhatsApp que gerou a denúncia Imagem: Reprodução

De Universa, em São Paulo

29/11/2019 14h05

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu na manhã de hoje três mandados de busca e apreensão na empresa Home Angels Centro-Sul, que é investigada por uma mensagem de anúncio de emprego em que eram vetadas candidatas "negras e gordas".

Segundo informações da Polícia de Minas, os mandados têm como alvo telefones, celulares, tabletes e computadores que podem conter material armazenado relacionado ao anúncio. As buscas ocorreram na sede da empresa em Belo Horizonte.

O caso veio à tona no começo deste mês depois que a cuidadora de idosos, Eliangela Carlos Lopes, 41, recebeu uma mensagem via WhatsApp com as seguintes exigências para a vaga de emprego: "Únicas exigências: Não podem ser negras, gordas e precisam de pelo menos três meses de experiência".

De acordo com Eliangela, a mensagem foi repassada por uma profissional de uma empresa de treinamento, também de Belo Horizonte, por meio de uma linha de transmissão do WhatsApp. As vagas de emprego eram destinadas à cuidadora de idosos, da empresa Home Angels Centro-Sul.

Na ocasião, em resposta à reclamação de Eliangela Carlos Lopes, foi alegado que a restrição "seria uma exigência da empresa Home Angels".

A Home Angels ainda não se posicionou sobre a ação da Polícia Civil na manhã de hoje. Na ocasião da abertura da investigação, a empresa disse que a mensagem divulgada partiu do celular particular de uma de suas funcionárias e que não compactuava com tal conduta discriminatória.

Após denúncia de Eliangela, a polícia abriu inquérito para apurar o caso. Segundo a Polícia Civil, a linha de investigação aponta para o crime de racismo, "uma vez que, conforme versão apresentada no registro de ocorrência, fere um número indeterminado de pessoas".

Diversidade