Topo

Thainá Duarte publica relato sobre medo de violência contra as mulheres

Iwi Onodera/UOL
Imagem: Iwi Onodera/UOL

De Universa, em São Paulo

27/11/2019 07h47

A atriz Thainá Duarte publicou em seu perfil de Instagram um relato de como uma mulher se sente diante do medo de ser vítima de violência.

Conhecida por seu trabalho em séries como "Se Eu Fechar os Olhos Agora" e "Aruanas", a atriz postou a foto de uma chave e escreveu um texto que exemplifica o temor constante de mulheres.

O relato começa em um ônibus e a tentativa de conversa de um passageiro que se sentou ao seu lado e puxou assunto.

"Sentei do lado de um homem. Não tinha assento vago ao lado de nenhuma mulher. Por força do hábito, pedi licença. Ele deve ter achado que eu queria conversar: 'Qual seu nome? Quantos anos você tem? Seus olhos são lindos! Olha pra mim.' Tiro os olhos do celular e o encaro pela primeira vez. 'Você mora aqui faz tempo? Aonde você mora?' E agora? Será que eu falo? Será que desço um ponto antes pra ele não descobrir? 'Moro aqui perto...' Ufa, serviu.", escreveu.

"Ele continua uma conversa da qual me esforço pra esquivar 'Sei.' Meu ponto está chegando. Peguei a chave na mão. Nessas horas pode servir de arma, né? Diz que sim. - Enfia a chave entre o indicador e o dedo médio, com a ponta pra fora - Pode dar certo. Diz que sim", completou.

O relato tem continuidade com a caminhada do ônibus até a sua casa, também marcada pelo temor. No fim, nada acontece.

"Desci do ônibus, ele não levantou. 'Boa noite.' Dois rapazes desceram no mesmo ponto que eu. Eles são amigos. Tento andar devagar pra não ultrapassá-los. Eles estão olhando pra trás, um de cada vez. Dois contra um. Dois contra uma e uma chave", escreveu.

'Virei a esquina, agora eles estão atrás de mim. Meço meus passos pra poder ouvir os deles. Tá tudo bem. Só tem eu. Eu, meus passos e a chave. 'Chegou bem?' 'Cheguei'", finalizou.

Nos comentários, a atriz recebeu a solidariedade de muitas mulheres, como como a atriz Bruna Linzmeyer. "Triste vida comum", escreveu.

Violência contra a mulher