Topo

Motorista acusado de agredir assessoras de Titto depõe à polícia

Motorista do aplicativo 99 é acusado de ter agredido três assessoras do ator Felipe Titto - Reprodução/TV Globo
Motorista do aplicativo 99 é acusado de ter agredido três assessoras do ator Felipe Titto Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

08/11/2019 19h47

O motorista acusado de ter agredido três assessoras do ator Felipe Titto prestou depoimento na tarde de hoje e negou ter atacado o trio. Louis Ankai Baiden, de 33 anos, compareceu espontaneamente à 97º DP, no Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo.

Na versão apresentada à polícia, ele afirmou que as mulheres iniciaram as agressões e ele tentou se defender. "Eu não bati em ninguém, pode ter ocorrido algo enquanto eu tentava fugir, mas eu não bati em mulher", disse o motorista, que trabalha com o aplicativo 99 há três anos, em entrevista à Rede Globo.

Ele deixou o local e, por enquanto, é considerado investigado. A polícia ouviu também a advogada Tatiane Soares, uma das vítimas, que deixou a delegacia sem dar declarações.

O próximo passo da investigação inclui ouvir as outras duas vítimas, recolher câmeras de segurança e pedir por exames de corpo delito. Só então a polícia vai avaliar se Louis será indiciado.

Anteontem, Tatiane e as assessoras Jessica Varrasquim e Elaine Melo relataram agressões sofridas pelo motorista ao fim de uma corrida na capital paulista. O carro teria passado por cima da perna de Tatiane enquanto ela descia do veículo, enquanto Jessica levou um soco e Elaine diversos arranhões nos braços.

Titto, também presente na delegacia durante esta tarde, declarou que o susposto agressor era "maior e mais forte" que o trio.

"A vulnerabilidade da mulher é muito bizarra, até pelo excesso de força que o cara tem. É um cara de 1,80m, muito maior e muito mais forte do que elas", disse Titto.

O caso

As três pediram por um carro no bairro Pinheiros, na Zona Oeste da cidade, em direção à Expo Imigrantes, na Zona Sul, onde o ator realizaria uma palestra.

O motorista, segundo o trio, corria muito com o carro — em ação registrada nas redes sociais — e teria repreendido as mulheres quando elas reclamaram do excesso de velocidade.

Ao chegarem no local, relataram terem enfrentado agressões ao deixarem o carro.

O boletim feito por elas registrou ocorrência de lesão corporal.

Violência contra a mulher