Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Professores não têm paz: veja história de encontros inusitados com alunos

Estevan Silveira
Imagem: Estevan Silveira

Ana Carolina Silva

De Universa, em São Paulo

05/11/2019 16h29

Ao escolher a vida de professor, é preciso ter paciência. Não estamos falando apenas das dificuldades relacionadas a salário e condições precárias de trabalho, mas também do fato de que você nunca mais terá paz no tempo livre. Há um aluno ou ex-aluno em todo lugar.

Este é o caso de Gustavo Dias, professor e pesquisador do Rio de Janeiro que decidiu descansar em uma praia isolada da Paraíba. Em viagem por causa de um congresso, ele estava a mais de 2.000 quilômetros de distância de sua sala de aula. Até que...

"Estou a 2.417 km do trabalho. Não satisfeito, resolvi dar um rolê numa praia bem isolada aqui da Paraíba. Eis que não mais que de repente escudo um berro: OI, PROFESSOOOOR, VOCÊ POR AQUI!!!!!!!", contou.

A pessoa que encontrou Gustavo era uma ex-aluna, e ele nunca imaginou que viveria este momento. "Foi de longe a história mais curiosa que já me aconteceu. Nunca imaginei encontrar algum ex-aluno a mais de 2.000 km do trabalho", disse ele a Universa.

"Mas a primeira escola em que eu dei aula era no meu bairro, então eu costumava encontrar muitos alunos em academia, clube, pela rua... Não tinha trégua", completou Gustavo.

O relato dele no Twitter logo viralizou e atraiu histórias de outros professores. Alguns estudantes fizeram relatos sob outro ponto de vista, agora como os alunos "inconvenientes" (mas bem-intencionados) que encontram os professores nas ruas.

"Eu estava em um jogo de vôlei e meu aluno me achou na plateia com mais de 3.000 pessoas na arquibancada. Como pode, gente?"

"Meu professor tem o apelido de 'cabra' por causa de uma piadinha, toda aula algum aluno faz 'beeee'. Ele sempre diz que escuta 'beeees' em restaurantes, shoppings, etc. Um dia, ele estava no CHILE, dentro de ônibus, e escutou um 'beeee' e era um aluno em outro PAÍS"

"Andando avulsa e do nada 'OOOOOI TIAAAAAA' em ABSOLUTAMENTE qualquer lugar dessa cidade"

"Encontrei ex-aluna em Montevidéu (Uruguai) às 2h da manhã em 2015"

"Uma vez eu entrei no Mercado Modelo, salvador, a 1.800 km de casa. Coçou o nariz. Dei aquela cutucadinha básica, nada de profundo. E ouvi: 'Professor, o senhor por aqui!'. Que vergonha"

"Uma amiga encontrou aluno em Cancún, em plena lua de mel"

"Lembrando do dia em que saí com minha amiga, professora, e a mãe de um aluno foi pedir pra ela brigar com o menino porque ele queria ir pra casa (????) hehaha foi um dos maiores exemplos de falta de noção que já presenciei"

"Ano 2001, eu estava numa rave no cais do Porto em Poa, quando uma guria chegou se abaixando e foi levantando até ficar nariz a nariz comigo. 'PROFESSORA, VOCÊ AQUI?'. Cara, eu tinha 26 anos..."

"Aluno é um bicho que brota do nada"

"Minha vó era professora de uma escolinha infantil de bairro, morava bem perto da escola. Chegou a um ponto em que ela teve de colocar insulfilm na janela do carro porque os alunos ficavam perseguindo ela"

"Parece meu marido andando pela rua kkkkk é criança, adolescente, adulto. Pior quando ele tá carregando a cerveja, saindo do mercado, e chega uma criança gritando 'tio Gabrieeeeeel' kkkkkkkkk"

"Me senti mal, pois sou a ex-aluna chata que sempre faz festa quando encontra os profs por aí. 'OOOOIII SOR, COMO TÁ? QUANTO TEMPO!' (eu na porta da festa em que trabalho)"

"Me desculpe, prof, mas uma das maiores emoções da vida é encontrar um professor fora da sala de aula (em qualquer idade)"

"Pra felicidade dos meus professores e conhecidos, eu passo e finjo que não conheço/me escondo. Eu penso neles, sabe"

"Eu, quando vejo um professor meu, dá vontade de estender um tapete vermelho e falar: 'PODE PASSAR, VOCÊ MERECE, DEVO TUDO A VOCÊ'"

Stalkeadas