Topo

Policial gay vence ação de R$ 60 mi por ouvir que deveria ser mais discreto

O sargento Keith Wildhaber - St. Louis County Police Department
O sargento Keith Wildhaber Imagem: St. Louis County Police Department

De Universa

28/10/2019 17h01

O sargento Keith Wildhaber, que vive no Missouri, nos Estados Unidos, recebeu nesta semana uma indenização de US$ 19 milhões (R$ 60 milhões), em ação movida contra o Departamento de Polícia do Condado de St. Louis, onde trabalhava, por homofobia. Ele alega ter ouvido, em 2014, que deveria "baixar o tom" e ser mais discreto em relação à homossexualidade se quisesse ser promovido a tenente.

"Se você quiser ver uma camisa branca (ou seja, receber uma promoção), deve suavizar sua homossexualidade", teria dito John Saracino, que na época fazia parte do conselho policial segundo informações do processo publicadas pela CBS.

Wildhaber alega que Saracino tenbtou justificar sua afirmação dizendo que era a equipe que tinha problemas com a sexualidade do sargento.

Ele entrou com um processo contra o departamento de polícia três anos depois, em 2017, mas o caso só foi julgado na última sexta-feira (25).

Agora, depois que o júri decidiu dar ganho de causa a Wildhaber, o departamento de St. Louis enfrenta pedidos de mudanças na chefia.

O executivo local Sam Page escreveu, em um comunicado, que defende a nomeação de novos membros ao conselho de polícia. "Chegou a hora das mudanças de liderança e as mudanças devem começar do topo", dizia a declaração de Page. "Um anúncio sobre esses compromissos está próximo."

Diversidade