Topo

Universa

Homem é investigado por omitir HIV de parceiras que contraíram vírus

No Brasil, estima-se que 866 mil pessoas vivam com HIV - Getty Images
No Brasil, estima-se que 866 mil pessoas vivam com HIV Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

18/10/2019 22h13

Um homem de 26 anos foi acusado ontem, na Flórida, de ter omitido ser HIV positivo de três mulheres com quem ele teve relações sexuais.

Identificado como Gentry Burns, ele é suspeito de ter violado uma lei no estado que demanda que parceiros sejam informados da condição de pessoas com HIV. Segundo o canal Fox News, o homem já havia sido preso antes por abusos sexuais.

"Detetives confirmaram por meio de laudos médicos que Burns foi diagnosticado positivo para HIV em janeiro de 2014", disse Andrew Gant, porta voz da polícia de Volusia, à Associated Press.

Pelas leis da Flórida, pessoas que foram diagnosticadas com doenças sexualmente transmissíveis e sabem disso tem o dever de informarem parceiros sexuais de suas condições. Caso não deem o alerta, estariam cometendo um crime.

"Eles também identificaram três vítimas que colaboraram com as investigações e confirmaram terem se envolvido sexualmente com Burns sem saber que ele tinha tal diagnóstico."

As investigações começaram após uma das mulheres com quem Burns se envolveu procurar a polícia; ela se relacionou com ele em 2013 e logo depois foi diagnosticada com HIV.

"A vítima procurava outras mulheres com quem ele se envolveu para alertá-las", disse Gant.

Universa