Topo

Carreira e finanças

Fraldas ecológicas: ela montou empresa e prioriza a contratação de mães

Laís Oliveira criou a Nós e o Davi a partir da própria experiência enquanto mãe - Acervo pessoal
Laís Oliveira criou a Nós e o Davi a partir da própria experiência enquanto mãe Imagem: Acervo pessoal

Paulo Gratão

Colaboração para Universa

16/10/2019 04h00

A dificuldade em encontrar informações sobre fraldas ecológicas fez com que Laís Oliveira, 28, criasse o blog Nós e o Davi, em 2012, para compartilhar suas experiências na empreitada. Impressionada com a quantidade de mensagens que recebia, percebeu uma oportunidade de negócio e faturou R$ 1,4 milhão em 2018 vendendo fraldas de tecido e educando o mercado sobre o produto.

A partir da própria experiência, Laís decidiu dar preferência à contratação de mães, que têm mais dificuldade de se recolocar no mercado após a licença maternidade.

Mudança de planos

Apesar dos bons resultados de hoje, esse não tinha sido o futuro projetado por Laís, quando ainda tinha 21 anos. Ela trabalhava com implantação de software em uma multinacional, em Florianópolis (SC), onde mora, e fazia faculdade e passava o dia todo fora de casa: não cabia uma criança na rotina.

No entanto, ela precisou rever seus planos quando o exame de gravidez alertou que, no meio de toda aquela agenda frenética, havia um bebê a caminho. Laís, então, procurou outro emprego na própria universidade, com um salário menor. "Eu não tinha noção de maternidade, não tinha contato com crianças. Pesquisei muito na internet, era o auge dos blogs". Nessas leituras, ela encontrou poucas informações sobre fraldas ecológicas, que chamaram sua atenção, mas era desencorajada por conhecidos, pois ela "não tinha noção do trabalho que uma criança dava".

Redução de lixo no mundo

Pouco tempo depois de Davi nascer, em 2012, Laís se chocou com a quantidade de fraldas descartáveis que eram jogadas no lixo, todos os dias. Ela resolveu, então, dar uma chance para as fraldas de pano.

Como não existiam muitas informações sobre o tema, ela passou a compartilhar as experiências no blog e logo percebeu que havia um nicho a ser explorado. "Vi que as pessoas tinham curiosidade de conversar sobre isso comigo, enxerguei uma oportunidade de negócio. Eu venho de família que já tinha confecção, que já era do ramo, isso facilitou as coisas", conta.

Ser mãe é um diferencial

A Nós e o Davi nasceu em 2013, um ano depois de Davi. Antes disso, Laís tentou se recolocar no mercado de trabalho, mas buscava por algo que lhe desse flexibilidade para que conseguisse manter a proximidade com o filho.

Ciente da dificuldade que ela e muitas mães enfrentam, resolveu que faria diferente do mercado. "Vi a oportunidade de gerar impacto social com a empresa. Grande parte das mulheres são desligadas ao voltar da licença maternidade, e têm dificuldade de se recolocarem. Aqui a gente tem preferência para contratação de mães", comenta. Dos nove funcionários, sete são mães.

Para assegurar que as mães tenham contato com os filhos, ela encurtou o expediente, que vai até às 16h, com um salário correspondente ao período integral. "A ideia não é que que ela precise complementar a renda, e sim que tenha mais tempo com os filhos".

Já existem procedimentos, também, caso a mãe precise se ausentar da empresa para levar a criança ao médico ou outras situações. "Se o trabalho permite home office, ela já sabe que nem precisa vir. Não é um problema, entendemos que elas são pessoas e que existe vida fora da empresa". Se a função não pode ser executada em casa, as horas podem ser compensadas em outros momentos.

Como funcionam as fraldas ecológicas

Acervo pessoal
Imagem: Acervo pessoal

As peças produzidas pela empresa são semelhantes as fraldas descartáveis, mas feitas de tecido impermeável. Isso permite que sejam lavadas e reutilizadas. De acordo com Laís, são tamanho único e servem desde o nascimento até o desfralde da criança. "É uma peça de roupa, não tem um número fixo. Se seguir as instruções, pode durar mais de um filho", afirma.

De acordo com ela, é recomendável revezar 24 unidades, para ter tempo hábil de lavar e secar, mas com seis já é possível começar a testar. "Nesses seis anos, com a quantidade de fraldas que a gente vendeu, evitamos 21 toneladas de lixo. A estimativa de economia para uma família é de R$ 2 mil por ano", finaliza.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Carreira e finanças