Topo

Jovem denuncia assédio ao receber mensagens em tela de bordo durante voo

Meir denunciou o caso a um comissário de bordo, que informou que os assediadores seriam advertidos - iStock
Meir denunciou o caso a um comissário de bordo, que informou que os assediadores seriam advertidos Imagem: iStock

De Universa

09/10/2019 15h07

A analista jurídica Jessica Meir, de 24 anos, foi vítima de assédio enquanto voava de Washington DC (EUA) para Londres, no domingo (6), através de uma função que permite que passageiros se comuniquem por meio do sistema de entretenimento do voo, enviando mensagens que aparecem na tela instalada na poltrona à frente.

Mensagens como "bem-vinda ao inferno" e "você está na zona de perigo" vieram de passageiros que usavam nomes fictícios (um deles se autodenominou "boqueteiro"), mas cujos assentos puderam ser identificados pelo sistema.

Jessica Meir denunciou o caso a um comissário de bordo, que informou que os assediadores seriam advertidos. Ainda assim, ela decidiu se dirigir até a poltrona em que os homens viajavam para tirar uma foto deles.

No Twitter, ela contou que os comissários de bordo agiram rapidamente e foram muito prestativos.

Ainda durante o voo, um dos homens envolvidos se dirigiu até ela e pediu desculpas pelas mensagens. Em entrevista ao "HuffPost", ela disse que seu objetivo não é punir os homens que a assediaram, mas fazê-los entender a gravidade de seus atos.

"Eles estavam em uma viagem de rúgbi e ele era um dos líderes. Ele disse que os caras estavam bebendo e que sentia muito. O que importa para mim não é perseguir esses caras, mas garantir que eles entendam por que isso foi prejudicial", afirmou.

A Virgin Atlantic, companhia responsável pelo voo, está investigando o caso.

Mais Violência contra a mulher