Topo

Alto Astral


Cigarro, bebida e drogas afetam seu espírito? Márcia Fernandes explica

Cigarro, bebida e drogas ilícitas abalam espiritualidade. Márcia Fernandes explica - Luiz Henrique Mendes/iStock
Cigarro, bebida e drogas ilícitas abalam espiritualidade. Márcia Fernandes explica Imagem: Luiz Henrique Mendes/iStock

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

05/10/2019 04h00

A sensitiva Márcia Fernandes é taxativa em relação ao uso de substâncias lícitas e ilícitas e a forma com que isso interfere na espiritualidade das pessoas. "Se droga fosse boa não teria esse nome, não é mesmo?", rebate, logo na primeira resposta a esta entrevista. Será que o uso de drogas, além dos problemas óbvios que traz à saúde, atrapalha a vida espiritual de alguém?

A resposta é que quem sofre com vícios costuma alimentar a adição de espíritos que ainda não encontraram a luz.

A espiritualidade do dependente químico

"Espíritos menos evoluídos, perturbadores e desencarnados que não aceitam a evolução espiritual, ficam próximos de quem tem vícios. Por isso, acompanham essas pessoas através das afinidades", comenta a sensitiva. "Espiritualmente falando, valer dizer que não adianta apenas eliminar o vício se não forem retirados os espíritos obsessores que estão, literalmente, grudados na aura da pessoa".

Segundo ela, espíritos que foram dependentes químicos em vida tendem a ficar, quando morrem, grudados ou pelo menos bem próximos a viciados que estão vivos. O motivo? Ter a sensação, enquanto espírito, de usar as drogas que usava antes de morrer (para os espíritas, desencarnar).

"Toda vez que há consumo de drogas, existem espíritos obsessores por perto. Não somente drogas ilícitas, como também álcool e cigarro, ok?".

Atenção ao lado espiritual

E é justamente por isso que, para a sensitiva, não funcionaria apenas internar em clínicas de tratamento. Cuidar do lado fisiológico e emocional é, sim, muito importante. Porém, é necessário cuidar do lado espiritual da doença, retirando os espíritos obsessores que podem levar a pessoa a consumir cada vez mais drogas, detalha Márcia.

Resultados espirituais

Como resultado dessa relação entre as pessoas que consomem drogas e os espíritos, há efeitos físicos e mentais.

Evitar ambientes e aproximação de amigos que usem drogas é uma das orientações da sensitiva - Motortion/iStock
Evitar ambientes e aproximação de amigos que usem drogas é uma das orientações da sensitiva
Imagem: Motortion/iStock

"Hoje, somos hospedeiros de coisas ruins e, também por isso, as consequências do vício podem ser devastadoras. Já se sabe sobre os efeitos do uso das drogas no corpo físico e mental, e na área espiritual também acontecem vários distúrbios, por conta da presença de encostos. Como exemplo, temos queda de cabelo, insônia, zumbido no ouvido, tontura, dores nas costas e nas pernas", diz.

Márcia explica que o padrão vibratório de um dependente químico é muito baixo, cerca de 20Hz. O normal, segundo ela, seria vibrar aproximadamente na faixa de 700Hz. É através desses efeitos espirituais negativos que o indivíduo pode entrar, com o tempo, em um processo de subjugação. Ou seja, para o Espiritismo, é como se o obsessor tomasse conta de seus atos e sentimentos, controlando suas vontades mais íntimas.

"A subjugação pode ser dividida em corpórea e moral. Na corpórea, o espírito obsessor age sobre a matéria. Ou seja, provoca movimentos involuntários, sem conexão com a realidade. Já na subjugação moral, a vítima toma decisões aparentemente absurdas, incoerentes e comprometedoras, mas que, para ela, está dentro da normalidade. Infelizmente, quando as pessoas chegam a este estágio, elas tornam-se verdadeiros zumbis. Em outras palavras, ficam possuídas pelos espíritos das trevas", revela a sensitiva.

Luta para sair do vício

A luta para eliminar o vício pode ser grande e, na visão espírita, o processo deve passar por diferentes etapas. Evitar amigos na mesma situação, determinados ambientes, tentar a abstinência e buscar ajuda em grupos de apoio, inclusive espiritual, são alguns dos passos. Ter a consciência sobre o que se faz para elevar o padrão vibratório e lembrar que não se está só também é essencial.

"Leituras de conteúdos elevados são de extrema importância, assim a renovação de pensamentos e dos sentimentos entra em ação. Também é interessante realizar, pelo menos uma vez na semana, o estudo do Evangelho no lar", indica Márcia, para aqueles que acreditam nesses preceitos.

Para facilitar o processo de quem está tentando se livrar do vício a sensitiva indica três rituais. Eles também podem ser feitos pela família do dependente. Veja abaixo.

1. Banho energético para afastar obsessores

Separe 2 litros de água morna. Em seguida, coloque uma pedra de anil ou algumas gotinhas de anil líquido até que a água fique totalmente na cor azul. É indicado banhar-se do pescoço para baixo após o banho higiênico por 16 dias seguidos e dormir com o banho. Importante começar em uma segunda-feira.

2. Preparo para jogar nos ralos e limpar energias

Para jogar nos ralos da casa, buracos onde os encostos gostam de ficar, prepare 2 litros de água com 1 colher de sopa de sal grosso e 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio. Misture tudo muito bem e jogue em todos os buracos da casa — inclusive na cozinha e no banheiro. Deixe por meia hora. No vaso sanitário, dê descarga. Esse preparo poderá ser feito todas as segundas-feiras.

2. Ritual para fechamento do corpo noturno

À noite, as almas consideradas trevosas vagam pelo planeta, pois é no escuro que elas vivem. Segundo ela, não importa se você mora em andares elevados. Isso porque elas sobem, conta Márcia, se aproximam de onde você dorme e podem trazer algum prejuízo.

Insônia e esgotamento físico são alguns dos sintomas que indicam a presença de almas trevosas durante o sono. "Fechar a cama" significa se proteger de possíveis aproximações dessas almas. Para isso, são necessários um saco de lixo preto ou um lençol branco, duas espadas de São Jorge sem raiz e seis galhos de alecrim.

Coloque embaixo do colchão (em cima do estrado) o saco de lixo preto ou o lençol branco. Depois, na altura da cabeça, coloque duas espadas de São Jorge. Na altura dos pés, coloque três galhos de alecrim de cada lado. Quando as ervas ficarem amarelas, jogue-as no lixo comum e troque-as. Em caso de casal ou outra pessoa dormindo junto, faça o mesmo procedimento nos dois lados da cama. Inicie em uma segunda-feira, no horário de sua preferência.

4. Preparação da água energizada do doutor Bezerra de Menezes

É para o dependente químico e para todos da família. Bezerra de Menezes era um médico brasileiro, incumbido pelo Plano Maior de nos ajudar na evolução da paz e da aura perispiritual.

Ele está em todos os lugares em que realmente são necessários a cura e o bem-estar das pessoas.

Para preparar a água energizada, você vai precisar de uma garrafinha de 500 ml ou um copo com água. Todas as segundas, quartas e sextas-feiras, coloque o recipiente com água sobre a cabeceira da cama ou num lugar próximo.

Antes de dormir, faça o seguinte pedido, com muita fé: "Que a corrente médica do Dr. Bezerra de Menezes coloque nessa água o remédio necessário para o equilíbrio do meu corpo e da minha alma".

Na manhã seguinte, tome três goles sem colocar os pés no chão. O restante, passe em locais de dor ou utilize no preparo de sucos e alimentos.

Atenção: antes de fazer qualquer uso de recursos para banho, como as ervas e plantas, certifique-se de que não é alérgico a nenhum ingrediente. Na dúvida, busque orientação médica. São procedimentos de fundamento espiritual, portanto, não substituem consultas de ordem médica.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Alto Astral