Topo

Diversidade


Menino é barrado em shopping de SP e mãe faz denúncia por racismo

Fachada do Bourbon Shopping, na Pompeia, zona oeste de São Paulo - Luiz Carlos Murauskas/Folhapress
Fachada do Bourbon Shopping, na Pompeia, zona oeste de São Paulo Imagem: Luiz Carlos Murauskas/Folhapress

Beatriz Sanz

De Universa, em São Paulo

27/09/2019 12h56

Seguranças do Shopping Bourbon, na zona oeste de São Paulo, teriam impedido que um menino de 11 anos entrasse no prédio na tarde de ontem (26).

A mãe da criança, Aline Cristina Santos, contatou a polícia e registrou um boletim de ocorrência por preconceito racial na Decradi (Delegacia de de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância).

Segundo o boletim de ocorrência, o menino se sentiu muito constrangido e afirmou que era o pior dia de sua vida.

Aline explicou aos policiais que estava no shopping com os dois filhos e que sua filha menor havia deixado um brinquedo cair na porta do estabelecimento. Então, o menino se ofereceu para buscar o brinquedo para a irmã.

Ao tentar voltar ao shopping e se encontrar com a mãe, a criança foi barrada na porta. Segundo Aline, os seguranças afirmaram que não iriam deixar a criança entrar, pois ele iria pedir dinheiro para as pessoas que frequentam o espaço.

Segundo a polícia, o segurança Bruno Silva, que abordou o menino, vai ser investigado por preconceito racial. A pena prevista para o crime é de um a três anos de prisão e multa.

Em nota, o shopping afirmou que "os seguranças agiram em conformidade à orientação de abordar qualquer menor de idade desacompanhado que ingresse no shopping". A administração do estabelecimento garantiu ainda que "repudia qualquer forma de racismo ou ato discriminatório".

Essa não é a primeira denúncia de racismo dentro do estabelecimento. Em março deste ano, a cantora Raquel Virgínia, do duo As Bahias e a Cozinha Mineira contou que foi ofendida por um segurança do shopping.

Ao perceber que os seguranças estavam cercando um grupo de crianças, a cantora interveio.

Raquel afirmou que foi chamada de "puta" por um dos seguranças.

Mais Diversidade