Topo

Médico faz aborto por acidente em paciente na Coreia do Sul

Médico faz aborto por acidente em paciente na Coreia do Sul - Getty Images
Médico faz aborto por acidente em paciente na Coreia do Sul Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/09/2019 17h06

A polícia da Coreia do Sul abriu investigação contra um médico após ele realizar um aborto por engano em uma paciente.

Segundo a "CNN", o caso teria ocorrido em 7 de agosto, quando uma paciente grávida de seis semanas teria ido a uma clínica em Gangseo, distrito da capital Seul.
De acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap, a paciente havia ido ao local para receber uma injeção nutricional. No entanto, a equipe responsável pelo atendimento teria feito confusão nos prontuários médicos.

A mulher, então, foi anestesiada por uma enfermeira que não checou sua identidade. Na sequência, um médico repetiu o mesmo erro e realizou o aborto na paciente, que só descobriu posteriormente o que aconteceu.

O médico e a enfermeira envolvidos no caso estão sendo investigados pelas autoridades locais e o caso deverá ser encaminhado em breve para o gabinete do promotor público.

"O médico e a enfermeira reconheceram sua culpa", disse um policial. Eles agora estão sendo acusados de negligência, resultando em danos corporais.

A Coreia do Sul deve debater em breve as leis vigentes no país sobre abortos. Atualmente, a prática é ilegal e pode ser punida com até um ano de prisão. Exceções são feitas nos casos em que os pais tenham doenças hereditárias, que a gravidez tenha sido causada por estupro ou incesto ou quando o feto está ameaçando a vida da mãe.

A reportagem da "CNN" ainda aponta que 50 mil abortos foram realizados na Coreia do Sul no ano passado, segundo dados do Ministério da Saúde do país. No entanto, os números podem ser maiores, já que a criminalização da prática pode distorcer o levantamento.

Direitos da mulher