Topo

Política


Tabata Amaral rebate Sâmia Bomfim e fala em "voto de convicção" por reforma

Tábata Amaral (PDT-SP) - Agência Câmara
Tábata Amaral (PDT-SP) Imagem: Agência Câmara

Do UOL, em São Paulo

16/09/2019 13h49Atualizada em 21/09/2019 10h05

A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) rebateu, por meio de seu perfil de Twitter, as críticas da colega de Câmara dos Deputados Sâmia Bomfim (PSOL-SP) por seu voto a favor da reforma da previdência. Em entrevista ao Universa publicada hoje, Sâmia disse que Tabata caiu no "canto da sereia".

"O voto da deputada federal Tabata Amaral a favor da previdência foi de convicção e é desonesto atribuir sua decisão à influência de instituições ou interesses de grupos. Militar pelo social implica reconhecer que o sistema previdenciário atual favorece a manutenção das desigualdades pelos privilégios de parcelas minoritárias da sociedade e corporações", rebateu o texto publicado no perfil de Tabata.

"É miopia da esquerda recusar-se a enfrentar essa realidade, como se a verdade estivesse unicamente na crítica ao viés econômico do processo. O Brasil espera mais de todos os congressistas, independente do lado em que estejam do espectro político. Decepção mesmo é observar que tais questionamentos vêm de Sâmia, deputada que inúmeras vezes viu-se igualmente exposta a críticas pelo simples fato de ser jovem e mulher", completa o texto.

Tabata ainda falou que as acusações de Sâmia refletem um posicionamento "machista".

Na entrevista ao Universa, Sâmia ainda citou uma possível ajuda do RenovaBR na campanha de Tabata ao comentar o voto da colega. A deputada pelo PDT rebateu.

"Registra-se igualmente que o RenovaBR não financiou a campanha da deputada e que nem todos os parlamentares que fizeram o curso do movimento votaram a favor da Reforma da Previdência", diz o texto.

Em entrevista publicada hoje pelo Universa, Sâmia citou Tabata como maior decepção que teve na Câmara dos Deputados e deu a seguinte justificativa.

"Não esperava que a Tabata Amaral fosse votar a favor da reforma da previdência porque, ainda que ela tenha um programa liberal, e nunca escondeu isso, tem uma agenda de redução das desigualdades. E a reforma da previdência aprofunda desigualdades. Nisso, ela foi uma decepção por ter caído no canto da sereia. Acho que tem a ver com o grupo que financiou a campanha dela, o RenovaBR. Todos os deputados do Renova votaram a favor, são ligados diretamente com setores do alto empresariado", disse Sâmia.

Mais Política