Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Vovó do passinho: aos 72 anos, ela curte funk, posa nua e vira influencer

Dirce Ferreira, 72, começou no Instagram por causa de plantas, agora dança funk e posa nua. "Tenho cabeça de 30" - Arquivo Pessoal
Dirce Ferreira, 72, começou no Instagram por causa de plantas, agora dança funk e posa nua. "Tenho cabeça de 30" Imagem: Arquivo Pessoal

Natália Eiras

De Universa

10/09/2019 04h00

Com maiô preto e um sorriso no rosto, Dirce Ferreira, de Uberlândia (MG), conquistou a timeline do Instagram de muita gente fazendo o passinho ao som de "Te amo sem compromisso (tô nem aí)", de MC Doni.

O funk, que já tem 25 milhões de views no YouTube, faz parte da trilha sonora da série "Sintonia", da Netflix. E é um dos favoritos da senhora de 72 anos que tem mais de 120 mil seguidores no Instagram e ganhou status de influenciadora. O vídeo protagonizado pela vovó do Insta tem mais de 170 mil views e foi até compartilhado pela plataforma KondZilla, do idealizador da série, o produtor Konrad Dantas, o KondZilla.

Em entrevista para Universa por telefone, Dona Dirce ri e brinca: "Sempre fui assim, descontraída. Quero ter muitos amigos. Posso ser uma idosa, mas tenho cabeça de 30", fala. Além de MC Doni, ela gosta das músicas de Anitta e está viciada em "Brisa", da cantora Iza. "Não gosto de Roberto Carlos não. Gosto é de coisa de jovem".

Apesar de ter conquistado as redes sociais por causa do jeito despojado, Dirce fala que abriu o Instagram por um motivo que muita gente diria que é "de vó". "Temos uma salão de festa com muitas plantas. Então criei a conta para mostrá-las, fazer receita e me entrosar mais com a internet", afirma. Depois de ter estourado, ela até ocultou as primeiras postagens e agora tudo o que se vê em sua timeline são vídeos e imagens dela mesma — algumas bem ousadas, de lingerie ou nua.

Tudo começou...

Ela tinha por volta de 160 seguidores quando decidiu fazer uma piada com uma neta que mora nos Estados Unidos. "Ela tinha feito umas fotos seminua e eu quis brincar fazendo imagens iguais. A gente não estava se preocupando se o cachorro estava na cama, nem se o lençol estava esticado. Era uma zoeira", conta Dirce. Porém, as fotos ficaram tão legais que a outra neta, Izabela, perguntou se ela poderia publicá-las em seu Instagram. "Pensei que eu era velha demais, enrugada, achei que ninguém ia querer ver, por isso deixei que ela publicasse. Acabou bombando."

Daí foi um passo para Izabela começar a comandar a conta da avó e número de seguidores crescer muito. De fotos sensuais, ela passou para o humor e caiu nas coreografias, danças bem-humoradas e despreocupadas, às vezes de maiô no jardim, às vezes na cozinha mesmo, com um pano de prato na mão.

8h na labuta e desbravadora digital

Dirce tem uma empresa que aluga materiais para salão de festa, uma oficina de costura, uma fauna considerável que inclui cachorros e papagaio (muitas vezes dá para ouvi-los nos vídeos) em sua casa e um feed de Instagram para alimentar. Por isso, o dia a dia dela é intenso. "Mas dou conta. Se deixar, estou toda hora com o celular na mão", diz a senhora. "Tenho que ouvir música, decorar passinho. É divertido."

Porém, ela diz que nem sempre pôde deixar esse lado descontraída transparecer. "Quando eu era mais jovem, era tudo diferente. Casei cedo, tive duas filhas, tinha que levar uma vida mais tradicional. Eu me separei e não foi fácil criar as duas meninas sendo uma mulher sozinha, mas não quis me casar novamente porque tinha medo de expor minhas filhas a abusos." No entanto, a possibilidade de ser muito próxima das duas meninas fez com que Dirce mantivesse o espírito jovem. "Se elas iam a um baile ou a um clube, eu quem tinha que acompanhá-las. Acaba que a gente curtia junto. Viramos três amigas."

Isso não quer dizer, no entanto, que ela é avessa à ideia de envelhecer. "As pessoas idosas têm muito a ensinar, a dizer. Tem muito senhor e senhora que se aposenta e se encosta no sofá, fica cabisbaixo. Eu diria para eles se levantarem, ficarem perto dos netos, perguntarem o que eles tanto veem no celular. Assim, os idosos aprendem coisas novas, enquanto os netos também podem absorver da sabedoria dos avós. É uma troca", afirma Dirce. Foi a vontade de ficar mais próxima dos netos que a levou a entrar no Instagram. "O melhor jeito de ficar próximo deles é perguntando o que eles fazem, entender os interesses deles."

Também tem feito novos amigos, além de famosos como Fátima Bernardes e Fabio Porchat ("É muito bom conhecer pessoas que eu admirei e nunca imaginei que fosse conversar, e esse lindo é uma delas", ela diz sobre o apresentador).

"A minha motivação para continuar a fazer brincadeira na internet é a mensagem da menina que estava deprimida e que riu com a minha dança. A amiga que estava doente e tem se sentido estimulada a se exercitar com o que faço", fala. A influenciadora agora está correndo atrás do sonho de ir ao Rock in Rio, que acontece neste mês no Rio de Janeiro (RJ) e, quem sabe, encontrar um namorado. "Estou aceitando propostas", ri.