Topo

Retratos

Instantâneos de realidade do Brasil e do mundo


Marcas produzem roupas só para festivais com "liberdade e boas energias"

Grife Emana Festival Clothes produz roupas para festivais - Reprodução Instagram
Grife Emana Festival Clothes produz roupas para festivais Imagem: Reprodução Instagram

Ana Bardella

Colaboração para Universa

07/09/2019 04h00

Há poucos dias terminou o Burning Man, famoso festival que ocupa anualmente o deserto de Black Rock, em Nevada, nos Estados Unidos. O evento, que dura oito dias, nasceu como um movimento de contracultura e hoje tem como objetivo "conectar os indivíduos com sua criatividade", além de estimular a participação na comunidade e o contato com a natureza.

Assim como em outras edições, todos esses objetivos acabam se dissipando e o que aparece mesmo nas redes são as celebridades que participam do evento e chamam atenção pelos looks, no mínimo, ousados. Em um dos dias, Paris Hilton bombou nas redes com um biquíni com aplicações, acessórios nos ombros, colares de diferentes tamanhos e asas de borboletas desenhadas nas laterais do rosto.

Não por acaso as hashtags #festivaloutfit e #looksdefestival fazem tanto sucesso em plataformas como Pinterest e Instagram -afinal, não são apenas as famosas que se preocupam com os looks. A designer Thalita Gama é exemplo disso: ela, que também é produtora de conteúdo de moda e beleza, começa a planejar a combinação de roupas para eventos como esse com bastante antecedência. "Fico de olho nas influenciadoras e faço pesquisas para buscar inspirações. Pelo menos duas semanas antes, já tinha comprado peças novas para o Lollapalooza, por exemplo."

De olho no mercado

Pegando carona no interesse do público, marcas de roupas e acessórios têm procurado investir no segmento. No Brasil, C&A e Amaro são exemplos de grifes que já produziram coleções voltadas para os festivais, ambas com o lançamento próximo ao Lollapalooza, que ocorreu em São Paulo no início de abril. Enquanto a Amaro buscou inspiração "no misticismo e na atitude rock'n'roll", a C&A lançou duas coleções-cápsula, com vendas exclusivas por e-commerce, trazendo opções de camisetas de bandas de rock, jaquetas oversized e outros itens fashionistas.

Mas há quem vá mais longe e mergulhe de cabeça no universo dos festivais. É o caso das amigas Natalia Silveira e Mayra Lupion Ravali, donas do Emana Festival Clothes, um ateliê que produz exclusivamente roupas pensadas para esse tipo de evento. "Somos designers e compartilhamos a paixão por moda, arte, música e pelo estilo livre dos festivais, onde as pessoas podem fugir da realidade cotidiana e serem e vestirem o que quiserem", diz Natalia.

Com dois ateliês criados em março de 2018, um em São Paulo e o outro em Maringá (PR), elas se consideram pioneiras: "Não conhecíamos outras marcas nesse segmento, mas percebemos que as pessoas buscavam e não encontravam esse tipo de roupa no Brasil", diz. Com um público-alvo que costuma frequentar festivais de música internacionais, elas veem os números de encomendas aumentarem nos períodos próximos ao Burning Man, Coachella e Tomorrowland.

Por serem feitas à mão, as peças são exclusivas e variam de preço conforme o trabalho. As peças não são nada básicas: têm franjas, metalizados, transparências e brilhos. "Nossa maior realização é ver um cliente usando nosso trabalho e emanando boas energias", diz.

Desde os tempos do Woodstock, diz a consultora de moda Claudia Rozembrá, os festivais são uma representação cultural das diferentes gerações. "Por isso, é comum as pessoas usarem essas ocasiões para se expressarem por meio do gosto musical e imprimirem a personalidade também através da roupa", explica. "Muitos estilos que vemos nas ruas hoje, como boho, folk, gypsy, vintage, hippie chic e rocker foram inspirados ou influenciados por festivais de músicas ao redor do mundo."

Look Coala

Neste final de semana, acontece em São Paulo o Coala Festival, com artistas veteranos e novas apostas da música brasileira. A indicação da consultora de moda para quem vai ao evento, no Memorial da América Latina, é pensar no estilo prezando pelo conforto.

"Vale a pena conferir a previsão do tempo e evitar saltos, roupas apertadas, que comprometam a mobilidade, e bolsas grandes", diz. De acordo com a especialista, chapéus, bonés, óculos de sol, cintos, pulseiras, lenços e gargantilhas chokers são ótimas opções para dar um toque de estilo no visual. "Até os biquínis podem sair do armário, combinados com calças, shorts jeans e até saias de couro. Se não se sentir tão confortável, jogue uma terceira peça, como um quimono ou um colete por cima."

Mais Retratos