Topo

Violência contra a mulher


Mulher é incendiada e tem 40% do corpo queimado no Rio; namorado é suspeito

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Marcela Lemos

Colaboração para Universa, no Rio

04/09/2019 14h31

A Polícia Civil pediu a prisão de um homem suspeito de incendiar a companheira no último domingo (1º), na favela do Lixão, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Rio. Taylane Sampaio, 19, teve 40% do corpo queimado e está internada no hospital Adão Pereira Nunes. Seu estado de saúde é gravíssimo.

O namorado, identificado como Leandro Alves, teria deixado a prisão no mês de junho. De acordo com a delegada Fernanda Fernandes, responsável pela investigação, o casal se conheceu recentemente e a jovem já teria sido agredida por ele em outros momentos.

Alves, conhecido na favela como "Veloso do Trem Bala", havia sido preso em 2017 e retornou à prisão em maio deste ano, onde cumpria pena por roubo, receptação e resistência. Ele foi liberado em junho, mediante ao benefício de liberdade condicional.

De acordo com a delegada, a família da vítima relatou que o namorado teria usado diesel ou gasolina para incendiar a jovem. A motivação do crime ainda não foi esclarecida.

Segundo Fernanda, após incendiar a vítima, Leandro levou a mulher até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e alegou que uma usuária de crack havia colocado fogo na companheira. Devido ao seu estado de saúde, Taylane foi transferida para o hospital Adão Pereira Nunes.

O suspeito fugiu do local após a chegada da família, que o acusou de tentativa de feminicídio.

"Depois de incendiar a companheira, ele ligou para a irmã pedindo ajuda, ela contou à família da vítima sobre o ocorrido, e ele fugiu após a chegada dos parentes no hospital. Nós já pedimos a prisão dele", disse a delegada.