Topo

Mães e filhos

Mãe que queimou rosto em acidente no RS culpa pressão para ser "perfeita"

Renata Louzada no Encontro com Fátima Barnardes - Reprodução/Globoplay
Renata Louzada no Encontro com Fátima Barnardes Imagem: Reprodução/Globoplay

Caio Coletti

Do Universa, em São Paulo

28/08/2019 11h04

O Encontro de Fátima Bernardes recebeu hoje Renata Louzada, residente de Pelotas (RS) que sofreu um acidente doméstico onde teve o seu rosto gravemente queimado. Louzada atribui o ocorrido à sobrecarga de tarefas como mãe, profissional e mulher.

Renata é mãe de uma menina de 17 anos, Luiza, e um menino de 10, Lucas. O pai das crianças mora em outra cidade, de forma que não está presente na rotina dos filhos.

Conforme Renata contou, ela estava queimando alguns papéis como boletos e recibos na churrasqueira de sua casa, mas não percebeu que um desodorante spray, altamente inflamável, caiu na churrasqueira. Ao sair de perto e retornar para continuar a tarefa, a churrasqueira explodiu.

"Minha filha estava em casa no momento, e foi muito difícil. Meu cabelo pegou fogo, e eu tive a sensação que meu corpo estava pegando fogo. Eu me joguei no chão, a minha filha ligou para o SAMU, e a minha vizinha ouviu o meu grito e a explosão. Ela que foi me socorrer", comentou.

Desde então, Renata tem usado as redes sociais para difundir a ideia de "mãe possível", libertando mulheres da pressão pela perfeição. "A gente demora muito tempo para se dar conta que não vai conseguir [ser perfeita]. Eu sempre fui muito exigente comigo no trabalho, e como mãe", disse.

"A gente consegue [se sair bem] no geral, mas não vai ser todo dia. Eu acho que o que assombra muitas mães é a culpa. Porque quando você não consegue ser a mulher perfeita, a mãe perfeita, você vai dormir e pensa nisso, e no que isso vai influenciar no futuro do seu filho", continuou.

"Nós mulheres somos as responsáveis pela criação dos filhos, e isso causa sobrecarga. O pensar na educação, na rotina... Por mais que os homens queiram ajudar, eles executam tarefas pensadas pelas mães", contou ainda.

Após o acidente, Renata parou de concentrar responsabilidades em sua casa, e delegou algumas coisas aos filhos. "Eu percebi que eu preferia fazer do que delegar, mas agora não. Agora a gente divide as responsabilidades", disse.

A convidada ainda notou que os dias super conectados de hoje não ajudam. "Hoje em dia a gente faz duas ou mais coisas ao mesmo tempo. Se você tá no trabalho, tá falando com o seu filho no telefone. Se você tá em casa, tá falando com alguém sobre o trabalho", comentou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mães e filhos