Topo

Direitos da mulher


Suzana Pires: "Personagens femininas precisam ser escritas por mulheres"

A atriz e ativista Suzana Pires na SPFW 2019 - Thiago Duran/AgNews
A atriz e ativista Suzana Pires na SPFW 2019 Imagem: Thiago Duran/AgNews

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

27/08/2019 16h13

A atriz Suzana Pires e seu Instituto Dona de Si estão lançando, em parceria com a Arezzo, um concurso de cinema só para mulheres.

Os roteiros podem ser inscritos a partir desta semana e devem ter histórias protagonizadas por mulheres. As cinco finalistas participarão de uma semana de mentoria com a própria Suzi Pires e outras profissionais convidadas, todas mulheres. Por fim, os roteiros selecionados serão transformados em filmes, que serão lançados em outubro.

Em entrevista à Universa, Suzi disse que este é o projeto mais importante de sua vida e explicou por que, para ela, é necessário aumentar o número de mulheres no setor audiovisual.

"Apesar de parecer que nós somos muitas, nós somos apenas 17% de criadoras em todo o audiovisual brasileiro. As mulheres negras então não chegam a 1%", disse. "Toda a sociedade, desde a Grécia Antiga, é pautada pela dramaturgia. Se a gente não tem um número mais equilibrado de mulheres criando, a gente não tem uma visão de sociedade justa, diversa e que reflita o que é ser mulher num país machista como o nosso".

Suzi espera que, nos próximos cinco anos, o Instituto Dona de Si consiga ajudar a aumentar este número de 17% para 37%.

Para ela, o aumento do número de mulheres nos bastidores do cinema e das novelas vai impactar, principalmente, no enredo e na forma como as mulheres são retratadas em frente às câmeras.

"As personagens femininas precisam vir com mais verdade, precisam ser escritas com mais mulheres na sala de criação e nos sets de filmagem. O que a gente tem hoje são muitas personagens que o apelo não é personalidade, a inteligência, mas sempre o quanto ela é sedutora. A gente precisa de um retrato mais fiel, mais verdadeiro".