Topo

Alto Astral


O que são larvas astrais e como eliminá-las da sua casa

O clima está estranho dentro de casa? Tem solução - iStock
O clima está estranho dentro de casa? Tem solução Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

21/08/2019 04h00

A palavra "larva" sempre nos leva a fazer uma expressão de nojinho. Afinal de contas, embora comuns na natureza, elas estão associadas à podridão, à putrefação e, em muitos casos, à morte.

Há, segundo crenças religiosas e filosofias que acreditam em energias e a relação entre o mundo espiritual e o físico, outro tipo de larva que, embora invisível aos olhos, também é repugnante e se alimenta de tudo o que é podre: as larvas espirituais. O espiritismo, o xamanismo e a wicca abordam bastante esse conceito - que, independentemente daquilo em que você acredita, vale a pena conhecer.

Segundo o bruxo, tarólogo e astrólogo Edu Scarfon, vencedor do reality show "Os Paranormais" (SBT) e apresentador do programa "Bom Astral" (Rede Brasil), as larvas astrais são resquícios de energias de baixa frequência que surgem a partir de emoções e sentimentos negativos que exalamos pelos ambientes onde costumamos ficar.

"Esses resquícios energéticos se unem e se fixam nos locais, onde se desenvolvem e se alimentam do baixo astral. Um exemplo é quando entramos nesses locais e depois de um tempo começamos a nos sentir cansados ou para baixo emocionalmente. É como se instalasse sobre nós uma 'bad', sem motivos específicos", explica.

De acordo com Clara Marques, terapeuta humanista de São Paulo (SP), emanamos energia o tempo todo, seja boa ou não, e também atraímos a energia que nos rodeia. "As 'larvas' se formam com o acúmulo muito grande de miasma, que é a 'plastificação' dos nossos atos e pensamentos que ficam na atmosfera em que vivemos, na nossa casa, em nossos móveis e objetos pessoais.

As larvas se propagam e atuam como parasitas invisíveis que sugam a energia ou intensificam aquilo que é ruim, principalmente em locais onde as pessoas têm padrões de pensamento ou atitude muito baixos e fazem com que o que é ruim se intensifique através de tristeza ou desânimo, por exemplo", afirma.

Assim, mágoa, mania de reclamar, falta de motivação, sensação de ser traído ou vítima de algo, apatia, exaustão, fracasso, inveja, raiva, humilhação, complexo de inferioridade, isolamento, rejeição e conformismo, entre outros sentimentos negativos, são fontes potenciais para a criação de larvas astrais.

E não é só isso: a desorganização e a sujeira também estimulam o surgimento de larvas astrais, pois há menos circulação de energia vital nos locais onde as coisas encontram-se desse modo. "Ambientes em que as pessoas não abrem tanto as janelas ou que não há entrada da luz solar também favorecem seu aparecimento, assim como aqueles pessoas acamadas ou deprimidas", diz Edu.

Como as larvas astrais podem afetar as pessoas?

Conforme se desenvolvem e ficam mais fortes, alimentando-se de energia de baixa frequência, passam a colaborar para que as pessoas se mantenham apáticas, tristes e desmotivadas. Muitas induzem a esse estado negativo e quando conseguem isso, passam a se alimentar das baixas vibrações que são geradas. Sabe aquela sensação de que a vida não vai para a frente? É isso. Outra consequência comum, conforme Clara, são as brigas, as explosões de raiva e as mudanças de humor aparentemente sem fundamento, que começam "do nada".

Segundo Edu, o "vampirismo" delas não atua sobre quem está feliz e, apesar dos problemas, procura cultivar a alegria e uma atitude positiva frente à vida. "A médio ou a longo prazo, fatalmente afetam também a vitalidade, colaborando para que surjam enfermidades", fala o bruxo.

Siga essas dicas para se livrar das larvas astrais

  • Cultive o otimismo, a alegria e a disposição. "É claro que ninguém fica ou se sente dessa forma 24 horas por dia. Porém, é preciso se policiar e fazer um esforço para manter ao menos um equilíbrio. O que não podemos é ceder à chateação por longos períodos de tempo", pontua Edu.
  • Se estiver vulnerável, evite contato com pessoas negativas ou lugares que possam causar tristeza. Crie uma forma de se isolar disso. "Se não for possível fazê-lo fisicamente, faça do ponto de vista energético. Para isso, visualize-se numa bolha de luz que afasta a pessoa, impedindo-a de interagir constantemente com você. Aos poucos ela irá se distanciar", orienta Edu.
  • Faça processos de purificação energética e espiritual em casa e nos locais onde for necessário. Bons exemplos: aplicar fumigação de sálvia branca, passar pano úmido com infusão de eucalipto e borrifar sprays aromáticos de lavanda e alecrim.
  • Mantenha sua casa limpa, organizada e iluminada. Isso é essencial para que energias de alta frequência adentrem o espaço e expulsem as larvas astrais. A bagunça e a sujeira estimulam sentimentos confusos e desmotivam as atitudes, o que faz com que a frequência energética caia e consequentemente os miasmas se formem", observa Clara.
  • Tenha atenção e cuidado com quem se relaciona e leva para o seu lar. Não importa se é um amigo, um parente ou a pessoa amada. Determinados padrões comportamentais podem ser combustível para o surgimento das larvas.
  • Clara recomenda ainda entoar mantras e músicas de elevação do astral para quebrar frequências baixas. "Orações e meditações para acalmar a mente também costumam funcionar", diz.
  • Segundo a sensitiva Márcia Fernandes, autora de "Xô, encosto!" (Ed. Principium), é importante jamais acumular objetos antigos, quebrados e sem utilidade. Doe o que não for mais ser usado, principalmente aquilo que pertenceu a pessoas que já morreram.
  • Outra dica de Márcia: uma vez por semana, coloque sal grosso nos ralos e em todos os buracos da casa. Aliás, as larvas adoram banheiros - por isso é bom mantê-lo limpo e retirar o lixo sempre que possível.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Alto Astral