Topo

Universa


Universa

Garota é "apagada" do anuário do colégio após usar terno na sessão de fotos

Garota tira foto para o álbum da escola usando terno - Reprodução/Holley Gerelds/BuzzFeed News
Garota tira foto para o álbum da escola usando terno Imagem: Reprodução/Holley Gerelds/BuzzFeed News

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

19/08/2019 19h57

Holley Gerelds decidiu fugir da tradição do álbum de fotos do seu colégio, no Alabama (EUA), e apareceu de terno para celebrar sua formatura. No fim, ela acabou sendo "apagada" do registro anual.

"Eu uso ternos há muito tempo. Eu usava na escola até. Sempre usei roupas masculinas, é assim que eu me sinto mais confortável e como gosto de me expressar melhor", declarou a jovem de 18 anos, que é lésbica, ao BuzzFeed News.

O procedimento foi padrão: ela tirou as fotos, pagou pelo álbum e foi embora. Porém, ela ficou chocada ao pegar o anuário e ver que tinha sido excluída da lista. Inclusive, ela foi citada como "sem foto" e seu sobrenome ainda tinha sido escrito de forma errada pela Springville High School.

"Tirei minhas fotos usando um terno. Adivinha quem ficou de fora?", escreveu a estudante de 18 anos semana passada no Twitter.

"Eu gostaria de acrescentar que não estou tentando culpar alguém ou enviar ódio. Estou chateada por não ter sido colocada no meu anuário, porque sou uma lésbica que queria usar um smoking em vez de uma roupa tradicional. Eu paguei por minhas fotos como todo mundo."

Holley declarou ao BuzzFeed que esta foi a primeira vez que ela foi discriminada pela sua sexualidade. O caso ganhou tamanha proporção que um superintendente das escolas do condado de St. Clair afirmou em comunicado que a página do anuário será impressa novamente, desta vez com a foto dela e seu nome escrito corretamente.

Holley disse estar contente com a decisão, contanto que haja mudanças significativas para todos.

"Eu acho que é o suficiente para mim, pessoalmente, porque eu só queria estar no anuário com meus colegas de classe e estar naquela parede, mas não é suficiente se acontecer a outra pessoa. É por isso que fico feliz em falar sobre isso, porque não quero que ninguém mais passe por isso."

Mais Universa