Topo

Beleza


Beleza

Harmonização facial: médicos e dentistas disputam mercado e trocam farpas

Médicos entraram na Justiça para barrar procedimento por dentistas, que afirmam já trabalhar com complexidade cirúrgica, estética e funcional - iStock Images
Médicos entraram na Justiça para barrar procedimento por dentistas, que afirmam já trabalhar com complexidade cirúrgica, estética e funcional Imagem: iStock Images

Marcos Candido

De Universa

15/08/2019 04h00

Em 2017, médicos e dentistas sentaram-se em volta de uma mesa em Brasília para discutir um procedimento que começava a se popularizar nas redes sociais: a harmonização facial. O procedimento começava a atrair clientes ao usar um conjunto de técnicas para ressaltar a simetria do rosto.

Porém, algumas questões precisavam ser resolvidas. Por exemplo: quem poderia fazer harmonização facial: dermatologistas? Cirurgiões plásticos? Os dentistas? Os três?

Legalmente e por ora, médicos (dermatologistas, cirurgiões plásticos) e dentistas podem fazer o procedimento -- também há biomédicos e farmacêuticos na lista. Mas esse debate já teve até troca de acusações. Associações de médicos entraram na Justiça para impedir a realização da harmonização por dentistas. Como reação, o CFO (Conselho Federal de Odontologia) lançou uma portaria, em março de 2019, para organizar e permitir a execução da chamada harmonização orofacial.

Patrícia Leitte, ex-BBB antes e depois da harmonização facial - Divulgação/Arquivo Pessoal
Patrícia Leitte, ex-BBB antes e depois da harmonização facial
Imagem: Divulgação/Arquivo Pessoal

"Nós encerramos a discussão quando o debate foi judicializado", explica Juliano do Vale, presidente do Conselho Federal de Odontologia, sobre as negociações que ocorreram há quase dois anos.

Para ele, "a odontologia já trabalha com complexidade cirúrgica, estética e funcional", e há uma tentativa de tornar o serviço exclusivo aos "médicos da cirurgia plástica e dermatologia", uma forma de reserva de mercado para abocanhar a grana. O procedimento de harmonização facial custa de R$ 10 mil a R$ 20 mil. "O que tenta se fazer é levantar uma dúvida se o dentista pode ou não fazer", defende, em entrevista para Universa.

O que é harmonização facial?

A harmonização facial é um conjunto de procedimentos que usam preenchedores, fios de sustentação e estimuladores de colágeno, como o ácido hialurônico. Nos homens, isso significa um maxilar mais definido, com destaque para a mandíbula. Nas mulheres, pode corresponder à elevação das maçãs do rosto. Os ajustes são discretos, mas provocam uma mudança na percepção.

O cuidado com o corpo humano é dividido em áreas médicas específicas, disso você já sabe. Mas são os próprios médicos e dentistas, porém, que decidem quais especialistas podem intervir em cada parte do corpo. Para os médicos, os dentistas ultrapassam esses limites ao fazerem a harmonização.

Médicos se dizem 'invadidos'; dentistas rebatem

"Biomédicos, farmacêuticos, enfermeiros, fisioterapeutas e odontologistas não possuem em suas leis regulamentadoras autorização para a realização de procedimentos invasivos estéticos", defende em nota o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Sérgio Palma. "Quando o tratamento é feito por outro profissional, trata-se da invasão da medicina que pode comprometer o bem-estar, a saúde e a vida dos pacientes que confiam nas orientações dos que não são médicos".

Segundo a CFO, "a habilidade do cirurgião dentista, hoje, é inquestionável. A mão do profissional do dentista traz resultados excelentes", defende Juliano do Vale. Ele afirma que um processo para resolver a questão entre os conselhos federais aguarda decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Até lá, a disputa continua.