Topo

Alto Astral


Divórcio energético promete limpar energias de relacionamentos do passado

Fazer o divórcio energético pode libertá-la para viver sua vida - iStock
Fazer o divórcio energético pode libertá-la para viver sua vida Imagem: iStock

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

12/08/2019 04h00

Você se sente conectado com seu primeiro amor? Ou então, com aquele parente que faleceu há bastante tempo? Talvez sentir essa conexão não seja algo tão positivo assim, visto que quanto mais energia acumulamos de relacionamentos já findados, menos nos permitimos receber novas influências e renovar nosso fluxo energético.

É o que conta a terapeuta Lara Mendes, que realiza, dentre outras técnicas, a do Divórcio Energético. É uma prática que consiste em utilizar projeção mental, limpeza energética, equilíbrio de chakras e transformação de crenças para desatrelar laços afetivos entre duas pessoas, uma pessoa e um trabalho ou até mesmo um animal de estimação.

"Antes de tudo, é importante a gente recordar que estamos trocando energia com algo ou alguém o tempo inteiro. A todo momento estamos interagindo com o ambiente, com pessoas, com animais e essa troca energética é feita através dos chakras, que são centros de energia conectados ao nosso corpo", explica Lara.

Segundo a terapeuta, dentro desse trabalho é possível compreender que, através das relações que estabelecemos, são criados cordões energéticos que nos ligam uns aos outros. Quanto mais profundo e íntimo for esse vínculo, como no caso de um relacionamento sexual e afetivo, mais forte é a união desses cordões.

"A energia trocada no ato sexual pode ficar até seis meses reverberando em nosso corpo. Diante desses laços tóxicos, ficamos sobrecarregados emocionalmente e fisicamente o que pode drenar a nossa energia e criar bloqueios, fazendo com que a gente viva em um emaranhado de cordões energéticos", alerta.

Bora superar?

Geralmente para se divorciar energeticamente de alguém basta uma única sessão. Caso seja necessário, o procedimento poderá ser repetido dentro de um mês. No entanto, Lara sempre faz questão de relembrar a importância da autorresponsabilidade. De nada adianta procurar técnicas de cura se não há um posicionamento firme dentro das relações e o objetivo de se conscientizar e preservar a própria energia.

O Divórcio Energético não traz a ruptura carnal de relações e nem permite que o ex suma de uma vez por todas. É um procedimento que visa tornar essa conexão muito mais pura, desfazendo apegos e ajudando a curar traumas e bloqueios. Isso ajuda a trazer naturalidade para novas relações, além de individualidade, autonomia e independência.

"Considero uma das melhores práticas de higiene espiritual. Primeiro porque pode ser realizada por qualquer pessoa, depois porque é possível romper com compromissos energéticos e limitar a influência de algumas relações. Por isso também é importante realizar o Divórcio Energético com desencarnados", revela Lara.

Tomada de consciência

Dentro de um relacionamento amoroso, fica difícil limpar a nossa energia da influência do outro. Por isso as dicas de Lara são sobre desenvolvermos uma consciência sexual e um hábito de autocuidado. "Podemos trazer cada vez mais para nossas vidas uma rotina de limpeza espiritual com técnicas como banhos de ervas e ho'oponopono, por exemplo."

"Perdemos muita energia quando não olhamos para esse equilíbrio, que na verdade é nosso. Qualquer tipo de limpeza espiritual que fazemos precisa ter intenção e, para essa intenção existir é importante que estejamos conectados com nosso coração. Sempre trabalhando com uma consciência sobre os nossos padrões mentais", resume.