Topo

Mulher morta em interior de SP era perseguida por homem, diz família

Policias cercaram a área onde Kenya (foto) foi encontrada morta. Segundo testemunhas, ela teria recebido facadas de um homem que está foragido - Reprodução/Facebook
Policias cercaram a área onde Kenya (foto) foi encontrada morta. Segundo testemunhas, ela teria recebido facadas de um homem que está foragido Imagem: Reprodução/Facebook

Marcos Candido

De Universa

11/08/2019 14h12

A família de Kenya Regina Silveira, de 20 anos, afirmou à imprensa durante o velório de que a vítima era perseguida por um homem que tentava manter um relacionamento amoroso com ela.

De acordo com testemunhas ouvidas pela polícia, um homem aproximou-se e esfaqueou Kenya no estacionamento de uma loja na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo nesta sexta (9).

O caso foi considerado como feminicídio. O suspeito ainda não foi encontrado, mas a família velou o corpo da estudante neste sábado (10).

Kenya gostava de andar de moto. Por isso, por volta do meio-dia, foi ao estacionamento no centro do município onde guardava o veículo. Lá, discutiu com o homem e foi morta. Durante o velório, a família afirmou a jornalistas que o suspeito perseguia Kenya para forçar um relacionamento.

No Facebook, publicações no perfil da vítima se revoltaram. "Mais uma vez, o ódio e a misoginia fazendo vítimas", desabafou uma mulher à divulgação da morte. Kenya tinha apenas 20 anos de idade.

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Violência contra a mulher